Amigo do coração

Dia 15 de agosto é o Dia do Cardiologista, especialidade da medicina muito importante e atuante na vida das pessoas. E uma das maiores preocupações desses especialistas neste momento é o aumento do número pacientes com pressão alta. 

Segundo o Ministério da Saúde, em 2006, no Brasil, pessoas hipertensas chegava a 21,5% da população. Na última pesquisa, divulgada em 2009, também pelo Ministério da Saúde, esse número subiu para 24,4%. Por isso, conversamos com a cardiologista da Clínica Vivid, Hindalis Ballesteros Epifanio, para entendermos melhor sobre o assunto, e saber quais atitudes a pessoa diagnosticada com pressão alta deve tomar para reverter esse quadro.

 

 

Quais os principais sintomas de quem está com pressão alta?

A hipertensão arterial não causa sintomas na maioria dos casos. Por ser uma doença silenciosa, é importante fazer avaliações médicas periódicas para que se possa fazer o diagnóstico precoce e evitar complicações que surgem em consequência de níveis crônicos de pressão arterial alta, como coração dilatado, arritmias, infarto cardíaco e acidente vascular cerebral.

Sintomas como dor no peito de forte intensidade, falta de ar de início súbito e alteração visual (visualização de pontos brilhantes) associado a dor de cabeça - quando são decorrentes de uma pressão muito elevada - são considerados emergência e requerem tratamento imediato.

É importante também lembrar que é natural a pressão arterial subir quando sentimos dor, estamos nervosos ou quando é realizado um esforço físico. Muitas vezes, pessoas com dor de cabeça tensional, ao medirem a pressão, podem identificar valores mais altos que o habitual. Nessas pessoas sem hipertensão, ao passar a situação de estresse, a pressão retorna aos valores habituais.

 

Quais os principais alimentos que são inimigos da pressão saudável?

Doces e bebidas alcoólicas e alimentos ricos em sal e gorduras saturadas podem contribuir para o aumento da pressão arterial e devem ser evitados ou consumidos com moderação.

 

Sete dicas do que fazer para diminuir a pressão arterial sem acarretar riscos ao organismo.

 

1 – Seguir uma dieta rica em frutas, hortaliças e fibras.

2 – Evitar alimentos e molhos prontos (industrializados), pois possuem alto teor de sal.

3 – Evitar adicionar sal à comida já pronta. A ingestão diária de sódio não deve ultrapassar 2 gramas.

4 – Consumir 2 porções diárias de laticínios magros (desnatados ou semidesnatados).

5 – Controlar o peso corporal.

6 – Reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas.

7 – Praticar regularmente atividade física aeróbica (caminhadas de 30 minutos pelo menos três vezes por semana).

Vale lembrar: para pessoas que já têm algum problema de saúde, é bom consultar um médico antes do início da atividade física.

 

Dra. Hindalis Ballesteros Epifanio

Graduada em Medicina pela Universidade Estadual Paulista – UNESP

Titulo de Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia – SBC

Especialização em Arritmologia Clínica pela Faculdade de Medicina da USP - INCOR/ FMUSP.

Clínica Vivid – Rua Dep. João Sussumu Hirata, 180 – Tel.: 3502-6200 www.clinicavivid.com.br

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Cadastre-se

 

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi

Guia do bairro