Desafio reforma responsável

O Desafio REFORMA RESPONSÁVEL nasceu do meu desejo de demonstrar que: é possível fazer uma reforma sem furar prazo e orçamento. Não é fácil porque, além do empenho do profissional responsável, é necessário o total comprometimento por parte do cliente. Para vencer esse desafio, desenvolvi uma estratégia que chamo de “plano dos três pontos” por ela se basear na premissa de que para cumprir o prazo e o orçamento numa obra, três coisas são imprescindíveis: um projeto bem detalhado, planejamento minucioso e parceiros competentes.

 
Reforma Responsável

 

Duas empresas resolveram “lutar” comigo nessa batalha: a Arte Cozinhas Design/Todeschini e a De Stijl Revestimentos, ambas na Av. Guilherme Dumont Vilares.
Criamos um site ? www.reformaresponsavel.com.br ?, onde está tudo superexplicado, tanto no que se refere à organização quanto à execução da obra.
No dia 1º de junho iniciamos os trabalhos com a demolição, e algumas surpresas nos aguardavam, pois não tínhamos as plantas originais do prédio. Realmente, descobrimos que uma das paredes que queríamos demolir abrigava instalações hidráulicas da rede principal do prédio, e também que seria necessário fazer um forro, que não estava previsto no projeto, para esconder uma tubulação existente junto à laje. Um custo extra logo de início nos fez apertar o cinto em outros departamentos para compensar a despesa. O projeto precisou ser redesenhado para incorporar a parede hidráulica e, com isso, perdemos 14 centímetros na bancada da pia.
“Sem nenhum morto e com todos os feridos tratados”, partimos para a etapa de construção: levantamos paredes, abrimos vãos, criamos bases, remanejamos a instalação hidráulica e refizemos a instalação elétrica do zero. Em seguida, entrou o forro de gesso, e a obra já começou a ficar bacana. 

 

Um ponto crucial para mim é reciclar o máximo possível do material removido e gerar o mínimo indispensável de lixo.

Instalações hidráulicas (esq) / Reciclando material (dir)

Dá um pouco mais de trabalho, mas é fundamental!

Por exemplo, fizemos um tapume com gesso cartonado isolando a obra do restante do apartamento (para complicar nosso desafio, a família permaneceu no imóvel enquanto executamos a obra!) e, no momento oportuno, esse tapume foi desmontado e reutilizado para fazer aquele forro de gesso que tivemos de acrescentar ao projeto lá no início. Outra medida tomada foi o uso do papelão das caixas de porcelanato para forrar o piso depois de pronto.
Estamos com todo o revestimento, padrão concreto aparente, colocado no piso e as bancadas de granito instaladas. O pintor já deixou as paredes quase prontas, pois o acabamento final só será feito quando todos os outros profissionais terminarem. O eletricista já instalou a iluminação (que ficou demais!) e o encanador também já colocou todos os metais.

Reforma Responsável

 


SUA OBRA
O QUE NÃO FAZER

»   Fazer uma obra sem projeto
»   Deixar para comprar o material em cima da hora
»   Preocupar-se apenas com o custo na hora de escolher os fornecedores

 


 


OBJETIVO ALCANÇADO



Reforma Responsável

 

 DICAS


  • Faça listas dos custos separando mão-de-obra e material.

  • Compre o máximo possível do material com antecedência.

  • Ao contratar a mão-de-obra, separe os serviços em etapas e faça orçamento de cada etapa separadamente. Assim fica mais fácil controlar o fluxo de pagamento, e se precisar trocar a mão-de-obra no meio do contrato fica claro o que você deve e o que não deve.

 

Acreditamos que o orçamento foi cumprido, pois as despesas inesperadas foram compensadas pelos descontos que conseguimos na compra do material. A obra foi concluída com uma semana de antecedência graças ao nosso “plano dos três pontos”. Você pode conferir os detalhes no site ou em nossa página do facebook: www.facebook.com/reformaresponsavel, e ver o resultado depois de tudo pronto.

Agradeço DE CORAÇÃO aos meus parceiros de longa jornada e a essa cliente maravilhosa, que permitiu que eu documentasse toda a nossa trajetória e ainda aguentou a poeira, o barulho, teve de comer congelado durante dois meses e levar a roupa para lavar fora para que o nosso sonho, tanto meu quanto dela, se tornasse realidade!

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Cadastre-se

 

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi

Guia do bairro