Saia da turma do “Eu também”

Talvez a frase mais pronunciada pelos namorados, principalmente nas proximidades de sua data comemorativa, é “Eu te amo!”. Isso é sempre bom de falar e de ouvir.


Ocorre que, como em tudo na vida, o tempo passa e exerce efeitos diferentes sobre cada parceiro afetivo. Há casos em que alguns nem sentem a passagem dele; são aqueles sempre jovens de espírito, que se renovam a cada dia. Mas para outros, essa passagem do tempo provoca alguns estragos nos casais, e um deles é fazer com que se instale a terrível rotina.
São esses “rotineiros” que se esquecem da importância do “eu te amo”. Não que tenham deixado de amar o parceiro, mas simplesmente acham que, passada a fase de namoro, não é mais relevante ficar repetindo isso. Inclusive, quando cobrados, costumam defender-se dizendo: “Ah, pra que dizer? Você já sabe que eu te amo!”.
Esse parceiro precisa levar em conta que o outro pode não pensar nem sentir assim. Ele pode ser do perfil romântico e, mesmo com a passagem do tempo, continua achando que é gostoso e necessário namorar.
Então ele diz “eu te amo” com frequência. O problema é que, em resposta, ouve apenas um “eu também”.
Isso não tem a menor importância se acontece uma vez ou outra. Mas quando essa atitude é permanente, contínua, atravessa anos e caracteriza o diálogo amoroso do casal; o parceiro romântico vai se sentir incomodado – embora nem sempre reclame disso. Mas certamente pensa por que só ele toma essa inciativa de falar se também gosta de ouvir?
É óbvio que não é o “eu te amo” que serve de prova de amor, mas sim os gestos e as ações do outro. No entanto, é preciso lembrar-se de que nem todos os parceiros decodificam corretamente os gestos e as ações pelos quais o outro pretende demonstrar seu amor. Inclusive, alguns gestos e ações podem ter interpretação dúbia ou incerta – podem até passar despercebidos.
Mas ouvir “eu te amo” não deixa dúvidas e dá consistência e credibilidade às suas ações e aos seus gestos. O “eu te amo”, dito com carinho e sinceridade, faz muito bem ao corpo e à alma de quem ouve, além de reforçar a autoestima, o relacionamento e o próprio amor pela pessoa amada.
O momento certo para dizer “eu te amo” a quem você realmente ama é todo dia e toda hora.
No Dia dos Namorados, então, é absolutamente indispensável.                                         

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or