Pontes da Chucri Zaidan receberão compensação ambiental

Pontes da Chucri Zaidan receberão compensação ambiental
A construção das pontes Laguna e Itapaiuna na Marginal Pinheiros, no trecho que vai do Shopping Morumbi até a Ponte João Dias, já conta com o plano de manejo arbóreo e de compensação ambiental.

O plano foi feito a partir do levantamento de todas as espécies, altura, estado fitossanitário, encontradas no trecho compreendido pela obra, de acordo com o engenheiro agrônomo Jorge Youssef, que trabalhou durante sete meses no projeto. Cada espécie foi analisada a fim de dar destinação adequada ou substituição por outra espécie. Por ser área de preservação permanente, localizada às margens do curso das águas do Rio Tietê, a compensação exigida pela CETESB é multiplicada por 10 para cada espécie.

Para a construção da ponte Itapaiúna será necessário realizar o manejo de 344 árvores, das quais 298 serão transplantadas. 

Além disso, 133 árvores serão preservadas e com mais 359 serão feitos o plantio compensatório. Somadas a esses números, mais 5.094 mudas compensatórias, por intervenção em área de preservação permanente (APP) fazem parte do projeto. O valor referente a essas mudas fica à disposição da Secretaria do Verde e Meio Ambiente para ser utilizado em parques e praças da cidade. 

Já na ponte Laguna, 95 árvores serão suprimidas, com a compensação de 283 novas plantadas no local. Além disso, 165 árvores serão transplantadas e outras 286 serão preservadas. Neste caso, serão 1.696 mudas compensatórias repassadas para que o município faça o plantio em parques e praças.

De acordo com o superintendente da SPObras, Delson Lapa, uma das principais preocupações com as obras viárias e de mobilidade urbana em andamento na cidade de São Paulo tem sido a questão ambiental. “Através desses estudos podemos avaliar a situação de cada árvore que se encontra nos locais de intervenção, o que torna possível saber se estão condenadas, se são sadias ou se as espécies em questão não são adequadas para o meio urbano”, afirma o engenheiro. 

De acordo com Lapa, uma gestão ambiental eficiente das obras públicas, contribui não somente com a sustentabilidade do produto, mas também com a própria melhoria na qualidade de vida dos cidadãos da metrópole. “Aumentar as áreas verdes da cidade de forma adequada tem sido uma das principais preocupações em nossas obras”, comenta.
 

Pontes irão melhorar tráfego na Marginal Pinheiros


Laguna: a ponte Laguna, que está sendo executada pela Prefeitura de São Paulo, através da SPObras, na avenida Chucri Zaidan, faz parte de uma série de adequações viárias que serão executadas nas imediações da Marginal Pinheiros com o objetivo de melhorar o trânsito na região da ponte João Dias. A Ponte Laguna será uma alternativa viária para os que vêm da Avenida Santo Amaro com destino à Marginal.

As obras de melhorias viárias no local preveem o prolongamento da avenida Chucri Zaidan, construção de duas novas pontes sobre a Marginal Pinheiros (Laguna e Itapaiúna), além da construção de um túnel na altura das ruas Américo Brasiliense com a José Guerra. O túnel deverá ter por volta de um quilôemtro de extensão e terá dois sentidos e duas pistas de cada lado. Já no trecho da Chucri Zaidan está previsto o alargamento da via, que passará a contar com duas pistas de quatro faixas de cada lado, sendo a faixa da esquerda exclusiva para o transporte público.

Para os motoristas que trafegam na Marginal Pinheiros sentido Castelo Branco, uma nova ponte, que será construída ali, facilitará o acesso no sentido Morumbi. As obras Será construída também uma ciclovia com acesso à Marginal Pinheiros. A previsão é que as obras durem 18 meses. 
 
 
 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi