Matéria de capa

Missão: ajudar crianças com câncer

Referência no tratamento de câncer no Brasil, o médico Sidnei Epelman sentiu, em 1998, que tinha uma missão: cuidar, ao lado da esposa, a psicanalista Claudia Epelman, de jovens portadores da doença.

Sidnei Epelman é médico e cidadão do mundo Morumbi.
O casal, que tinha um trabalho no exterior, fez uma parceria com o Hospital Santa Marcelina, na zona leste, região mais populosa e carente da cidade, e assim surgiu a Associação Crianças e Adolescentes com Câncer - TUCCA  - que já ajudou 2.300 pacientes e suas famílias. Sidnei e Claudia passaram a atravessar a capital, todos os dias, do Morumbi, onde moram, para Itaquera.  Enquanto a taxa de cura do câncer é de 60%, na TUCCA chega a 80%. “O que mais gosto nesta parceria é que os recursos são totalmente otimizados. O hospital existe há mais de 50 anos e é uma referência na região. Faltava uma área especializada em oncologia pediátrica”, diz Dr. Sidnei Epelman.
O câncer mais comum na infância é o retinoblastoma e no último mês, Dr.Epelman esteve num Congresso em Nova Iorque onde foram comemorados os 100 anos do início do tratamento deste tipo de tumor. “A ONG representa para nós a possibilidade de poder oferecer para crianças e adolescentes carentes com câncer todas as chances de cura possíveis com qualidade de vida”, diz o médico. Para garantir que o TUCCA continue seu trabalho, são realizadas várias ações durante o ano. A série Música pela Cura é uma delas e todos os meses há dois espetáculos, um adulto e outro infantil, para arrecadar recursos para a ONG. A programação ocorre na Sala São Paulo e conta com artistas e músicos que são referência no Brasil e no mundo. Recentemente foi lançado o livro “O Fio”, que conta a história de uma criança com câncer, e toda a renda da venda é destinada à entidade.                      

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi