Estrutura

Incentivo ao esporte e à vida

O projeto ‘Um Passe para a Educação’ existe há sete anos e nasceu da junção de forças do ‘Instituto Por Mais Alguém’, atual gestor administrativo, com a iniciativa da professora de educação física Regina Queiroz, responsável pela gestão esportiva. 

INCENTIVO AO ESPORTE E À VIDA
 

INCENTIVO AO ESPORTE E À VIDA

Depois de passar por diversas etapas até chegar ao modelo atual, com a utilização da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, conseguiu dois patrocinadores e, de uma iniciativa modesta e da força de vontade de alguns empreendedores, o projeto cresceu e se destacou. “Creio que muito da motivação para dar continuidade ao trabalho, nesse período principalmente, vem da possibilidade de enxergarmos de perto os reflexos de nossas ações na formação do caráter das crianças e adolescentes atendidos. É real e transformador”, revela Ana Rosa Enriquez (em destaque), diretora de projetos do ‘Instituto Por mais Alguém (P+A)’. Conheça mais e ajude também!
 
 
 
 

De onde veio a necessidade de criá-lo?

Paraisópolis possui hoje cerca de 100 mil pessoas e, como todos sabem, está cravada no meio do Morumbi. Infelizmente a área de lazer ou de prática esportiva é bastante restrita na comunidade. Não há muito espaço livre. A maioria das famílias é também de baixa renda com os pais trabalhando fora grande parte do dia. Já o ensino possui um dos piores índices qualitativos. Fora a questão da violência, já bem conhecida. E você pensa ‘como ficam as crianças e adolescentes nesse contexto?’ O projeto surge com a missão de dar uma oportunidade construtiva para esses jovens em seu tempo livre para que eles aprendam valores como companheirismo, disciplina, meritocracia, amizade e responsabilidade e estejam, portanto, mais preparados para discernir entre o certo e o errado em suas próprias vidas. Para isso, usamos o futebol como alavanca de inclusão social, com treinos e participações em campeonatos. Temos também atividades de assistência às crianças.
 

Quantas crianças/adolescentes são atendidos pelo projeto?

Atualmente, ele beneficia 160 crianças e adolescentes, entre oito e 17 anos, da Comunidade de Paraisópolis e comunidades adjacentes.
 

Quais atividades são desenvolvidas no local?

Nós temos como centro do projeto o futebol, onde o esporte é visto como ferramenta de transformação. Para isso, cada aluno treina até duas horas, de duas a três vezes por semana em seu contra turno escolar, em turmas divididas por idade. Os treinos ocorrem dentro da comunidade no Campo do Palmeirinha. Além de treinos, as turmas participam de amistosos, torneios e campeonatos. Alguns deles, inclusive, com viagens para cidades do interior. Os meninos da categoria SUB-16, por exemplo, disputaram a Copa de Ouro de Futebol Infanto-Juvenil, organizada pela Associação Cuebla e foram vice-campeões no ano passado.  Quando não estão treinando, nossos alunos recebem atendimento psicológico (focado na orientação vocacional), odontológico e nutricional, e palestras educacionais dos profissionais dessas áreas com o objetivo de ampliar o conhecimento. As psicólogas também têm desenvolvido um trabalho junto às famílias muito bacana, onde são trabalhados temas que proporcionam repertório para a educação dos filhos. 
 

Como as pessoas podem ajudar?

Toda ajuda é sempre bem-vinda! Divulgar o trabalho é fundamental para que ele continue. Em determinadas ações aceitamos voluntários também. Doações para manutenção das atividades administrativas também são importantes, já que nesse caso não contamos com patrocínio. 
 
 
 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

No result...

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi