História

A origem do bairro do Morumbi

Quem vê o Morumbi hoje, repleto de prédios modernos e com um comércio que não para de crescer, nem acredita que até bem pouco tempo atrás, suas ruas sinuosas acomodavam apenas sítios e terrenos cheios de mato. 

E não é difícil encontrar algum vizinho que não se lembre desta época...

 

Afastado da agitação do grande centro de São Paulo e muito bem arborizado, o Morumbi era um sonho distante, quase um refúgio. Viver por aqui era como viver numa cidade do interior.

 

Quem começou a movimentar a região foi o alemão Hans Müller Carioba, que na década de 1940 pôs a venda sua fazenda com uma bela casa construída em 1813. Mesmo com a dificuldade em atravessar o Rio Pinheiros, um grupo com 100 investidores resolveu apostar no negócio e comprou lotes do local que, devido ao preço, era destinado à classe mais alta. Além de afastado, algumas condições também dificultavam a compra dos terrenos: não criar áreas comerciais ou edifícios eram algumas delas. Por isso, até a década de 1960, as vendas não saiam do papel.


Mas, a compra de um lote feita pelo cantor Roberto Carlos, chamou a atenção de investidores e o fato, somado a outros impulsos da época, como a vinda da sede do governo estadual para o Palácio dos Bandeirantes e a inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toleto, fez com que o bairro começasse a ser visto com outros olhos.

 


 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or