Ongs

Vivenciando o presente

Você se considera livre para vivenciar tudo aquilo que está ao seu alcance agora para ser feliz, sem nos referirmos a bens materiais, mas às decisões certas, no momento certo e que o farão sentir-se pleno e realizado em sua vida?

 

Infelizmente, são poucos que responderão sim a esta pergunta. A grande maioria responderá negativamente e, alguns, até mesmo não conseguirão respondê-la por não saberem o que almejam, por não conhecerem o seu interior. Isto acontece porque normalmente não estamos atentos a nós mesmos e sobre a maneira automática que vivemos o nosso dia a dia. Em outras palavras, não estamos atentos ao momento atual, ao presente. Pelo contrário, estamos pré-ocupados com o desentendimento que tivemos no trabalho, contas para pagar, filhos, trânsito, o que gostaríamos de ter, resolver ou comprar, comparações com colegas e vizinhos, ou seja, preocupamo-nos simultaneamente com muitos assuntos relacionados ao passado ou futuro. Se todos sabem que o passado diz respeito a fatos que já aconteceram e que, portanto, não pode mais ser modificado, por que nos prendemos a ele? E por que nos “pré-ocupamos” excessivamente com possíveis situações futuras gerando ansiedade e angústia desnecessária, já que o futuro dependerá das ações que tomarmos em nosso presente? Ou seja, o futuro não pode ser considerado como um fato real, pois não possui vida própria como o nosso presente, mas sim é produto imaginado da nossa mente enquanto estamos no presente.
Somente quando estamos atentos à nossa presença, ao momento atual, que nos “desligamos” das preocupações, ansiedades e medos e experimentamos a liberdade, nos tornamos livres para vivenciarmos o momento presente, a única realidade existente.


Carolina Lucchesi Yamamoto - PsicólogaEstarmos “presentes” em nosso dia a dia significa estarmos conscientes do aqui e agora, dissociados do passado e futuro, vivenciando e sentindo nossas emoções da forma como elas são e se apresentam, sem ilusões. Essa atitude consciente, naturalmente nos proporciona auto-conhecimento, elemento fundamental para sermos felizes, já que somos capazes de tomar as melhores decisões em nossa vida quando conhecemos o que se passa em nosso interior. Às vezes, a escolha involuntária de não estarmos atentos ao presente, é uma defesa ou fuga para não enxergarmos aquilo que não faz mais sentido em nossas vidas, para permanecermos em nossa zona de conforto. Mas como então podemos nos queixar de obtermos sempre as mesmas situações em nossas vidas se estamos sempre repetindo o mesmo comportamento?
Ser consciente significa viver o presente tal como ele é, no aqui e agora, priorizando o que é real e libertando-se das falsas necessidades; significa olhar para dentro de si e munir-se de coragem para preencher as lacunas que não lhe fazem feliz. Quem aceita o desafio?

 

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •
Carolina Lucchesi Yamamoto
Psicóloga - CRP 06/82526
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
www.carolinalucchesipsicologa.com.br

 

Unidade Morumbi
Espaço JF Psicologia
Rua Dr. Luiz Migliano, 1986, 8 andar, Cj. 806 - Ed. Bonnaire Office
Tel.: 99426-8519

Unidade Itaim-Bibi
Medflex Consultórios
Rua Joaquim Floriano, 101 - 3 andar Cj. 308
Tel.: 99426-8519

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também