Cultura & Lazer

A sustentável leveza do ar

Filosoficamente, arquitetura é ar - mais precisamente, o espaço (ar) definido entre os elementos circundantes. Uma parede de concreto isola completamente o espaço interior do exterior. Uma parede com uma janela isola parcialmente. Uma parede de vidro integra parcialmente os espaços.

Já uma varanda, apenas coberta, agrega quase que totalmente o espaço interior e exterior.
 
A sustentável leveza do ar
___________________________
 
Claro que os traços, materiais e as cores são importantes para a arquitetura, mas, ao meu ver, a arquitetura é essencial como o ar! Muitas pessoas acham que arquitetura é uma matéria de exatas, porque envolve geometria e matemática. Entretanto é uma matéria de humanas, pois o principal objeto de interesse é o ser humano, mais especificamente a relação entre os homens e o espaço. E é dos truques para obter o espaço desejado que falaremos aqui.
Como no exemplo acima, um dos tópicos mais explorados é a ligação entre espaço interior e exterior. No geral, as pessoas gostam de ter a sensação de estar ao ar livre. Porém, isso também significa estar exposto à chuva e à visão alheia. Nesse caso usamos superfícies transparentes ou translúcidas.  Isto é, quando queremos ver e estar protegidos ao mesmo tempo, usamos vidro transparente, persianas solares com malha mais larga, cortinas de tecido transparente, portas de correr que possam ser completamente abertas.
Quando existem pontos lá de fora que não desejamos ver, mas, ao mesmo tempo, não queremos nos sentir confinados, podemos usar vidro fosco, tijolo de vidro, cortinas ou persianas translúcidas e até biombos vazados, porque a passagem de luz vai amenizar a sensação de sufocamento. Por exemplo, se criarmos uma “janela falsa” usando vidro translúcido com iluminação por trás num porão, ou um forro vazado também com iluminação escondida num ambiente em que a amplitude faz com que as aberturas estejam muito longe, vamos diminuir significativamente a sensação de espaço fechado. Outro aliado para esse propósito é o espelho. Quando ele reflete a espaço exterior, ele literalmente traz o que está lá fora - luz, jardins -  para dentro de casa!
 
 
A interligação, independência ou definição dos espaços internos de uma edificação também podem ser alvo de “manipulação”: um escritório pode estar exposto e protegido ao mesmo tempo se as paredes forem de vidro – exposto à visão, protegido em relação ao som. Uma mudança de materiais no piso pode definir funções dentro de um espaço. Nas empresas, as áreas de circulação de clientes são de pedra ou porcelanato e as áreas dos gerentes ou reunião são de carpete. Muitas vezes o material do piso é o único elemento que “divide” esses espaços. Num loft, também podemos delimitar a área de dormitório com portas de correr, ou apenas uma cortina de pequenas correntes.
 
• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • 
 
A sustentável leveza do ar
 
___________________________
 
A pergunta básica é: o que queremos sentir? Que o espaço é um só, embora sejam dois divididos por uma parede de vidro, ou que são partes separadas - com uma “parede” de correntinhas que não vai isolar de verdade?
As coberturas também podem ser usadas para nos abrigar totalmente - telhados -  para nos abrigar, parcialmente - pergolados - ou para nos proteger sem tirar a sensação de estarmos expostos - coberturas de
 vidro ou policarbonato.
 

A leveza do ar

A proporção é outra relação que pode ser alterada. Uma moldura larga de gesso pintada com a mesma cor do forro dará a sensação de que as paredes são mais baixas e que o ambiente é proporcionalmente maior.  Um pé direito duplo dará para uma sala um valor hierárquico maior do que a sala ao lado com pé direito normal.  Cores escuras diminuem os ambientes que, às vezes, em função de suas dimensões, se tornam difíceis de ser aconchegantes. Uma cor forte também consegue aproximar visualmente uma parede que você quer destacar. Um papel de parede listrado, usado na horizontal vai ampliar a parede no mesmo sentido e, na vertical, vai fazer todo o ambiente parecer mais alto. 
Em termos práticos o ar significa ventilação. É necessária mais de uma abertura para criar a tal “ventilação cruzada” que garante a reciclagem e mantém o ar saudável.  Para tornar uma edificação mais fresca devemos ter aberturas no ponto mais alto, pois, como o ar quente sobe, precisamos providenciar que ele saia. 
___________________________
 

Quando falamos de ar-condicionado, devemos respeitar o prazo de substituição dos filtros e lembrar sempre da sustentabilidade, usando tecnologia Inverter (da qual falamos na matéria de conforto térmico – Ed. 117 – Junho/14) e sistemas que não liberem gases nocivos. Já para oxigenar o ar, conte com a fotossíntese e use jardins - quanto mais melhor - sempre atento ao fato de que durante a noite a emissão do oxigênio é substituída pela de gás carbônico. Basicamente: descubra o que quer sentir, escolha os elementos que usará e divida seu ar....seu espaço!
Esse conjunto é arquitetura!

 
 
 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi