Cultura & Lazer

Fotodepilação X Laser

A depilação a laser e a fotodepilação não são métodos definitivos, mas facilitam, e muito, a vida de quem sofre com as dores da depilação com cera ou com as irritações causadas pelas lâminas.

As duas técnicas também deixam a pele mais clara, lisinha e sem a temida foliculite (aquelas bolinhas inflamadas e superdoloridas que lembram uma acne). Para conhecer melhor os dois tratamentos, conversamos com Andrea Servera, proprietária da ‘Não + Pêlo Portal do Morumbi’ (que utiliza o método da fotodepilação); e com Gabrielly Franklin, Biomédica da Clínica Katia Volpe (que falou sobre o laser).





 

Fotodepilação

Como funciona: A fotodepilação por Luz Pulsada Intensa (IPL), na maioria dos casos, apresenta resultados desde a primeira sessão e pode ser realizada nos mais variados tipos de pele e pelo. O sistema de depilação proporciona excelentes resultados em diferentes áreas do corpo, obtendo uma depilação efetiva, muito superior e nada comparada aos métodos depilatórios conhecidos até ao momento, tais como laser, cera ou linha.

Duração da aplicação: As sessões são rápidas e variam de acordo com a extensão da área a ser tratada. Um buço, por exemplo, pode ser tratado em menos de dez minutos, com apenas quatro disparos de fotodepilação, em média.

Riscos: Em alguns casos podem aparecer reações, como vermelhidão, ardor ou comichão na área tratada, que desaparece em poucas horas. Recomendamos também a utilização de um creme com efeitos calmantes, regeneradores e hidratantes, componentes necessários para preparar e acondicionar a pele e eliminar possíveis danos.

Dor: Os equipamentos contam com o sistema de refrigeração Sub Zero Intenso, que possui efeito similar ao de uma anestesia local, o que garante um processo indolor.

Precauções e cuidados (antes, durante e depois):

– O pelo precisa estar num comprimento de um a três milímetros. Isso possibilita que a luz seja absorvida pela melanina do pelo convertido em calor e sirva de condutor para o folículo piloso até as células da matriz germinativa, que é responsável pela produção do pelo.

Contraindicações:

– Pele bronzeada; gravidez e lactantes; usuários de medicamentos fotossensíveis; patologias autoimunes, neurológicas ou cutâneas; diabetes mellitus tipo I (insulinos dependentes); histórico de câncer de pele; epilepsia; dificuldades na coagulação sanguínea; imuno-deficientes; cirurgias recentes; menores de 13 anos; fotodermatoses (patologias fotossensibilizantes); sobre tatuagens e micropigmentação; fototipos altos (mediante à avaliação).

Preço: Único por área e sessão de R$ 60.


Depilação a laser

Como funciona: O laser de depilação penetra na pele com o objetivo de enfraquecer os folículos do pelo sem maltratar o tecido cutâneo. A luz do laser penetra na pele chegando até o folículo do pelo, onde é absorvida pela melanina (proteína que confere pigmentação à pele). Sendo assim, é produzido um calor intenso que destrói o folículo do pelo e inibe o futuro crescimento desse mesmo folículo.

Duração da Aplicação: O procedimento dura em média de 15 a 40 minutos, dependendo da área a ser tratada.

Riscos: Não fazer em peles recentemente bronzeadas. É necessário aguardar 15 dias sem exposição solar. Após a aplicação de laser precisa-se ficar longe do sol por sete dias. Antes e após este período é preciso utilizar bloqueador solar com FPS 30 ou maior.

Dor: Sente-se um calor na área a ser tratada, relativo de paciente para paciente.

Precauções e cuidados (antes, durante e depois):
– Não fazer exposição ao sol antes e depois da aplicação;
– Não ter usado nenhum método de depilação que arranque a raiz do pelo pelo menos 15 dias da aplicação;
– Utilização de ácidos: é preciso esperar sete dias sem aplicação de ácido para iniciar a depilação a laser. Nos casos em que a pele está avermelhada e descamando, deve-se esperar mais.

Contra indicações:
– Não realizar terapia em casos de pessoas com antecedentes a convulsões e epilepsia induzidas por luz;
– Gravidez: possivelmente não há problemas em realizar terapia em pacientes grávidas, entretanto, não há estudos que comprovem este fato.

Preço: a consultar.

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi