Educação

A escola acabou, e agora?

Geralmente, para os adultos relembrar dos tempos da escola é pura nostalgia e muito agradável. Já para os jovens que vivem o dia a dia escolar, é um período de muitas descobertas, desafios, aprendizados e também de responsabilidade. E a pergunta que propomos nesta edição é... E depois da escola?

Os alunos estão preparados para a saída escolar? Sairão maduros, já sabendo de suas escolhas e suas consequências? Partirão para o mercado de trabalho, para a universidade aqui ou no exterior ou para o empreendedorismo? Conversamos com algumas escolas do bairro para sabermos como cada uma delas prepara os alunos para a vida fora do ambiente escolar.

 

A escola acabou, e agora?

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

 

COLÉGIO
ANGLO MORUMBI

Durante o Ensino Médio a escola propicia vivência e contatos externos, como as extensões internacionais em empresas de tecnologia no Vale do Silício e o Programa The Masters na Inglaterra, em que os alunos têm aulas de temas relacionados ao ambiente empresarial, com executivos ingleses, visitam empresas automobilísticas, estádios de futebol e o Bank of England.
Ao ingressante do 1º ano do Ensino Médio é oferecido o curso Alfa, que, além das disciplinas tradicionais, o aluno tem aulas de Inglês para negócios, Business Intelligence, Design Thinking, Projetos, Matemática aplicada às finanças, Economia e Ciências Sociais aplicadas. Essa modalidade é oferecida em período integral, três vezes por semana.
A escola também oferece orientação vocacional que abrange palestras com profissionais de diversas áreas, representantes de universidades estrangeiras e visitas a feiras de profissão.
Os alunos são encorajados a participar de ações sociais, a partir de campanhas de estímulo ao altruísmo e ao voluntariado que ocorrem por meio de parcerias com ONGs, Orfanatos, creches da região.

 


COLÉGIO
GUILHERME DUMONT VILLARES

O Projeto Vida oferece aos alunos condições que favoreçam o amadurecimento e a ampliação de conhecimento sobre o mundo do trabalho e a escolha profissional. O propósito é dar condições ao jovem de ingressar no mercado de trabalho fortalecido, seguro, competente e criativo, predisposto a enfrentar situações novas, tomar iniciativas, a conhecer hierarquia, reconhecer a autoridade, as dinâmicas internas e as relações de poder que estão presentes nas diversas instituições empresariais. No programa são trabalhados temas-chave, como: autoconhecimento; autoestima; habilidades de convívio social; orientações para a escolha profissional; decisão e risco; vocação; fatores que influenciam na escolha; dentre outros.
Do 2o ao 8o ano do Ensino Fundamental são formadas as bases estruturais, pelo Programa de Sondagem de Aptidões, desenvolvido com todos os alunos. Todo o material didático foi criado e sistematicamente instrumentalizado através de vasta gama documental operatória: vivências, apostilas, relatórios familiares de desenvolvimento pessoal, mídias diversas e fascículos da Metodologia OPEE que asseguram a operacionalização do Projeto Vida. Visitas exploratórias às empresas das mais variadas naturezas, visitas às universidades, participação em fóruns estudantis ampliam o repertório dos jovens alunos.
Do 9o ano do EF à 3a série do EM intervenções semanais, inseridas e legitimadas dentro do currículo pleno do colégio, oportunizam o desenvolvimento de um programa, em caráter sistemático, ao longo dos quatro últimos anos da escolaridade básica. O aluno, assim, encontra travessia mais segura e confiável com o mundo universitário, com o mercado de trabalho e com seu futuro pessoal, nos mais diversos âmbitos do viver.

 


COLÉGIO 
ÍTACA

O Colégio busca preparar o aluno nos níveis pessoal – estimular a confiança, um discurso mais adulto, se apropriarem do espaço da cidade –, acadêmico – como profundidade de conhecimento e aptidão de repertório e metodológico – formalizações acadêmicas necessárias, produção de monografias e relatórios com o rigor da ABNT. Busca desenvolver habilidades típicas do empreendedor, como apaixonar-se pelo objeto de seu estudo ou projeto; ter a mente aberta não só às ideias de colaboradores mas também a possibilidades pouco comuns; exercitar fluxo de ideias e a capacidade de selecioná-las e hierarquizá-las; estabelecer objetivos e elaborar planos de trabalho. Quanto à carreira do aluno o colégio também faz acompanhamento em entrevistas pessoais com os alunos do 3º ano do EM, para que eles identifiquem as reais motivações para suas escolhas e para se conhecerem melhor, no contexto de suas profissões.
Também há um dia de carreiras, chamado “Qual é a sua?”, em que os alunos do EM assistem a palestras de profissionais variados. A partir desse dia, fazemos a aproximação do profissional com o estudante, se for o caso, com possibilidade de o aluno passar um tempo com o profissional, em sua jornada de trabalho.

 

 

COLÉGIO
MORUMBI SUL

O colégio promove, desde a 2ª série do Ensino Médio, uma programação de palestras de profissionais de diversos cursos universitários que vêm à escola para apresentar os pontos positivos e negativos das profissões, áreas de atuação e mercado de trabalho etc. Outra forma de atualização inclui a participação de visitas a faculdades e universidades, além de feiras de profissões com orientação vocacional e workshops sobre temas específicos. Na escola, os alunos têm o apoio da coordenação para discutir suas áreas de interesse.
Além disso, o colégio também abre suas portas, anualmente, para que empresas agenciadoras de estágios para o Ensino Médio venham à escola e atendam os alunos interessados para cadastro e futuras indicações. Uma parceria recente com o Sindicato dos Administradores de Empresa e Ministério do Trabalho trará um plantão para que os alunos possam tirar sua carteira profissional. E também haverá orientação do CIEE e cadastro dos alunos para contatos futuros.

 

 

COLÉGIO
PENTÁGONO

O colégio ministra aulas de formação social que desenvolve habilidades socioemocionais, perseverança, liderança, trabalho em grupo e outras. E todas as sextas-feiras recebe visitas de ex-alunos para contarem como estão se saindo fora do ambiente escolar. No Ensino Médio por meio dos Fóruns de Profissões, os alunos entram em contato com gerentes e diretores de empresas, e alguns são convidados a conhecerem os lugares onde esses palestrantes dos fóruns trabalham. Também nos fóruns, professores das maiores universidades de SP palestram e apresentam os cursos para nossos alunos que, ao final das palestras, tiram suas dúvidas.

 

 

COLÉGIO
PIO XII

Entre as diversas atividades, estão incluídas dinâmicas e disciplinas ligadas a orientação profissional, visitas a empresas, fóruns, palestras e atividades que colocam os alunos em contato com o mercado de trabalho, sem contar as atividades ligadas a formação de valores, que os preparam como cidadãos conscientes de seus atos.
Especificamente quanto ao período final, para marcar simbolicamente o encerramento desta fase, fazemos, junto aos alunos, uma programação especial de fim de ano, que inclui a tradicional valsa de despedida, com todos vestidos a rigor. “Escolhemos a valsa como elemento de despedida, pois a passagem da vida jovem para a vida adulta precisa de um marco. Nosso grande objetivo é coroar com delicadeza”, Fátima Miranda, diretora adjunta.
Há também o projeto de Educação Financeira, que proporciona o aprendizado de gerenciamento de recursos e visão administrativa.
Temos, no Ensino Médio, a disciplina de orientação profissional, ministrada por uma orientadora profissional do mercado, com aplicação de testes de interesse, entre outras dinâmicas para verificar as preferências do aluno neste campo. Além disso, promovemos palestras com profissionais das áreas de interesse do grupo.
No âmbito de pastoral, há a oportunidade de trabalho voluntário, em que o aluno pode vivenciar essa experiência.

 

 

COLÉGIO
SEE-SAW

Nas aulas de Orientação Vocacional o colégio debate sobre profissões extintas e sobre profissões do futuro. E neste ano os alunos se empenharam para arrecadar fundos para melhorar a comunidade ao redor, em parceria com o Projeto Casulo.
A ideia é levantar fundos por meio da coleta de cupons fiscais, (Programa Nota Fiscal Paulista) que serão empregados em melhorias nos ambientes internos da entidade. Ao mesmo tempo, estimular a interação entre os grupos de jovens da mesma idade, atendidos pela See-Saw e pelo Projeto para que, juntos, eles identifiquem onde e como esses recursos serão aplicados. O projeto será estendido para 2016 e proporciona o exercício de papéis reais e compatíveis com o mercado de trabalho, como o desenvolvimento de uma campanha de marketing, a contabilidade das notas fiscais, o acompanhamento de resultados e tomada de decisões e, finalmente, as parcerias com pessoas de diferentes perspectivas.

 

 

 

 

 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também