Educação

Pele protegida e hidratada

Nem ressecada, nem oleosa demais. Saiba como combinar o hidratante e o protetor solar, fuja da sensação de pele escorrendo e garanta uma pele linda o ano inteiro.



Verão é a estação mais alegre e despretensiosa do ano por diversos motivos: é período de férias, festas, boas risadas, histórias e viagens pra praia, destino certo para muitos moradores aqui do Morumbi. Aproveitar os dias mais longos é a ordem da estação, mas todo cuidado com a exposição ao sol, principal fator de envelhecimento da pele, é pouco. Usar um protetor solar UVA e UVB e abusar da hidratação são os principais cuidados para mantê-la sempre bonita, porém essa combinação nem sempre agrada a todos.


Pela regra, devemos lavar o rosto com um sabonete antisséptico, hidratar e, em seguida, passar o protetor (lembrando sempre de reaplicá-lo a cada três horas). Mas usar os dois produtos seguidos em dias mais quentes faz com que a gente fique com aquela sensação de pele escorrendo.
Difícil resolver essa equação? Nem tanto. No mercado existem opções que ajudam a minimizar esse incômodo, como os hidratantes em sérum, que por serem mais finos e aquosos, são absorvidos rapidamente pela pele. “A vitamina C é uma ótima opção porque ela faz o papel do hidratante e pode ser encontrada como sérum. Além de hidratar, ela renova as células, estimula a produção de colágeno e ainda dá uma clareada na pele”, recomenda a dra. Fernanda Daniela Campos, dermatologista da Onodera Morumbi.


Escolha o certo

Além dos cuidados com o rosto, escolher o hidratante ideal para o corpo nem sempre é tarefa fácil, já que em lojas de cosméticos, farmácias e mercados existem inúmeras opções. Outro ponto a se considerar é que os hidratantes que encontramos facilmente nas prateleiras nem sempre hidratam como deveriam (ou como prometem). “Às vezes a composição é boa, mas ainda assim eles não têm a capacidade de atravessar a pele, chegar à célula e deixá-la realmente hidratada.”
Quem busca uma pele mais macia pode optar por cremes à base de ureia ou que contenham lactato de amônia, um derivado dela. “Geralmente o cheiro não é muito agradável, mas se for manipulado, o hidratante pode receber uma fragrância.”

 

Cuidados para todas as estações

– Protetores em formato gel-creme são mais levinhos e, usados em combinação com o sérum, não deixam a sensação de rosto melado.
– Tomou banho e sentiu a pele esticada? Isso é sinal de que o manto lipídico foi afetado, ou seja, a camada de gordura foi tirada em excesso.
– Além do aspecto ‘craquelado’, outra característica da pele ressecada é a coceira, então, hidratante nela!
– Para amenizar o calor nos dias mais quentes recorremos a banhos, piscina ou mar, mas o excesso de lavagem é o que mais resseca a cútis.
– A gente entende que alguns são bem geladinhos e refrescantes, mas passar o dia todo limpando a pele com lencinhos umedecidos não pode!
– Peles muito oleosas podem ser lavadas até três vezes ao dia.
– A esfoliação para o corpo e para o rosto está liberada, desde que seja a cada dez dias.
– Por fim, crie metas fáceis: não é legal se forçar a algo, mas ingerir no mínimo dois litros de água por dia é fundamental para hidratar a pele de dentro pra fora. Já para o uso do hidratante, comece passando uma vez ao dia após o banho, quando a pele está limpa e fresquinha. Com os resultados, isso virará hábito.

 

Participou deste texto a Dra. Fernanda Daniela Campos CRM 122-706 - Dermatologista da Onodera Estética, unidade Morumbi.  

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi