Educação

Torcida sem suor!

A Copa está aí e quem precisa suar, e em campo, são os jogadores. Certo? Torcedor suando sem parar não é legal, principalmente quando a torcida está no escritório. 

Não existe situação mais incômoda do que você estar bem vestido e começar a suar, molhar as costas, as axilas, não é mesmo? 

O suor tem a tarefa de regular a temperatura do corpo. Funciona como um cooler do computador. Quando você esquenta além da conta, o corpo, com a ajuda de mais de dois milhões de glândulas sudoríparas espalhadas por ele, sua para resfriar. Mudanças na alimentação e nos hábitos de higiene minimizam problemas do suor! Se estiver num almoço de negócios, por exemplo, fuja do menu mexicano. A pimenta, condimento importante nessa culinária, acelera o metabolismo, a frequência cardíaca e, por consequência, aumenta a sudorese.

O pior de tudo isso é se o suor trouxer com ele um odor desagradável. Aí sim suar demais vira um problema ainda maior. E isso acontece quando o suor entra em contato com bactérias que vivem na pele. Portanto, se você mantiver o corpo limpo isso não vai acontecer, ou a situação não será tão ruim. O suor não tem cheiro! Aplique um antitranspirante imediatamente depois do banho, mesmo que esteja indo para a cama – assim, você nem dá chance para que as glândulas recomecem a trabalhar.

Mas, se mesmo com todo o cuidado você continua sofrendo com o suor excessivo, fique atento às dicas da nossa entrevistada. A biomédica Gabrielly Franklin, da Clínica Kátia Volpe, fala sobre o assunto e conta como lidar melhor com esse problema que pode ter solução.

O que causa o suor excessivo?

Estimativas apontam que cerca de 3% da população mundial, entre homens e mulheres, sofrem com o excesso de suor. Muitas vezes o suor excessivo vem acompanhado de odor desagradável. A hiperidrose, condição que se caracteriza pela hiperatividade das glândulas de suor, principalmente nas regiões das axilas, pés e mãos, mas também pode acometer outras áreas do corpo como virilhas e couro cabeludo, pode causar grandes constrangimentos na vida social e profissional.

Falta de higiene pode causar o suor?

Sim a falta de higiene corporal e maus cuidados com a limpeza das roupas em uso podem sim causar suor e mau cheiro.

Como resolver esse problema no dia a dia?

A produção de suor pode ser influenciada por algumas reações do corpo. É normal que em ambientes de muito calor, durante e logo após atividade física de maior intensidade a produção de suor aumente. Pode haver maior produção de suor em alterações emocionais e hormonais como acontece, por exemplo, na menopausa e em doenças da tireoide. Durante emoções podemos suar mais, por exemplo, ao sentirmos medo ou dor podemos apresentar os chamados suores frios. Tudo isso são reações normais do corpo humano. Em algumas doenças, como as febris, as infecciosas, ou quando há dor intensa ou queda da pressão arterial pode haver aumento na produção de suor. Para resolver isso no dia-a-dia, tenha sempre em mãos um lencinho, outras roupas, evitar tecido fino também é aconselhável.

Atividades físicas

Que tipo de tratamento a pessoa que toma todos os cuidados e continua a sofrer com o suor excessivo deve procurar? 

Atualmente existem alguns tratamentos para a diminuição do suor excessivo, porém todos eles possuem algum tipo de restrição ou até mesmo efeito colateral. É o caso da toxina botulínica, no qual o procedimento realizado não elimina as glândulas de odor. Há também a simpatectomia, intervenção cirúrgica invasiva com reais chances de complicações ou até mesmo o efeito colateral conhecido como sudorese compensatória ou sudorese reflexa, que pode ocorrer em qualquer pessoa que a realize.Há os tratamentos não-cirúrgicos, realizados à base de comprimidos ou cremes manipulados, que em geral – com exceção de casos leves – não resolvem totalmente o problema. A novidade é o tratamento que acaba de chegar ao Brasil, um novo conceito chamado Sweat-X, que trata a hiperidrose (suor) e a osmidrose (odor) sem a necessidade de aplicação de anestésicos, sendo necessárias quatro sessões com intervalo de uma semana em cada. Aqui na Clínica Kátia Volpe temos o aparelho e cada sessão sai em média R$700. 

Clínica Kátia Volpe – Rua Jandiatuba, 630 – Vila Andrade – Tel.: 4328-7245 – www.clinicakatiavolpe.com.br

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi