Gastronomia

Como ser um bom pai?

Ser pai está longe de ser uma tarefa fácil. E qual pai não tem dúvidas a respeito do quanto está errando e o quanto está acertando na criação dos filhos?

Quero falar a respeito dos pais segundo a visão dos filhos. Acho oportuno esse enfoque uma vez que os consultórios estão lotados de casos de pessoas que se sentem afetados por erros decorrentes da criação que tiveram.

Diferentemente do que estamos acostumados a ouvir, a maior dificuldade para um filho é lidar com o pai omisso. Pai que confunde presente com presença. Pai que simplesmente esquece que seu papel é muito maior que simplesmente prover recursos.

É evidente que muita gente pode se queixar do pai ciumento, do possessivo, do exigente... Mas, a ausência é o que mais incomoda. Ser pai é o maior privilégio da vida de um homem e sábios são aqueles que conseguem acompanhar cada etapa da vida do seu filho. É gratificante aprender junto com o filho o que é ser um bom pai, mas ninguém tem a fórmula mágica de como ser um bom pai. Este certamente é aquele capaz de dar segurança e confiança ao seu filho que, por isso mesmo, se sente confortável para pedir socorro a qualquer hora que necessite. O melhor pai é aquele com quem a gente sabe que pode contar.

Busque aprimorar na sua relação pai para filho o diálogo, a compreensão, a cumplicidade e o carinho. Nunca é tarde demais para reaprender a arte e o prazer de uma gostosa convivência em família. E para isso não há idade!

 

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi