Gastronomia

Cuide bem do seu pet

Quando a temperatura começa a baixar, assim como nós, os pets também sentem frio, e nesse momento necessitam de maior atenção. 

No inverno é muito comum que eles sejam acometidos por algumas doenças respiratórias com sinais clínicos bem parecidos com os nossos, porém, com atenção e alguns cuidados simples, é possível manter a saúde deles em dia. Médica veterinária da Crazy For Pet, Brunna Viana, fala sobre os principais cuidados com os bichinhos nessa época do ano.

Cachorros
Coriza, falta de apetite, tosse e febre: quando um cachorro chega à clínica com esse quadro, é dado o nome de ‘traqueobronquite’ ou ‘tosse dos canis’. Essa doença é facilmente transmitida entre os animais e, se não diagnosticada com antecedência, pode evoluir para uma pneumonia, o que gera um quadro muito grave e necessita de tratamento com antibióticos. É importante lembrar que já existe vacina preventiva para essa doença no mercado, e o reforço, assim como as outras vacinas, também é anual. Além das doenças respiratórias, os animais idosos (acima de sete anos) que já apresentam alguma falha osteoarticular (artrose, hérnia de disco e displasia) também necessitam de maior assistência, pois a dor piora muito no frio, podendo causar até apatia e diminuição da ingestão de alimento. No caso dos cães, tente mantê-lo sempre bem protegido e aquecido com roupinhas, principalmente os de pelagem curta.

Gatos
Segundo Brunna, gatos não toleram as roupas especiais, mas também precisam ter um espaço quente para se aninhar e se ‘esconder’ do ar gelado. Manter as vacinas em dia e colocá-los para tomar sol diariamente já faz a diferença.

Pássaros
O ideal é manter a gaiola longe de correntes de vento (no caso dos confinados) e protegida com uma capa, principalmente no período noturno para evitar corizas e pneumonias. Mesmo no inverno as aves devem tomar sol, pois é fundamental para o bom desenvolvimento do esqueleto.

Répteis
A temperatura e a umidade, se inadequadas, podem até matar se eles estiverem em cativeiro, pois seu metabolismo depende exclusivamente da temperatura, e essa espécie não controla sua própria temperatura corporal. Se o réptil estiver num terrário, o ideal é ajustar a temperatura e sempre protegê-los num abrigo.

Peixes
Regule a temperatura da água no aquário e nunca se esqueça de checar se o termostato está funcionando bem.

Banhos
Podem ser semanais ou quinzenais, mas não se esqueça: em dias frios não leve o seu animal para passear logo após o banho, assim é possível evitar o conhecido ‘choque térmico’ (o ideal é esperar pelo menos 30 minutos). Evite também as tosas muito baixas e, lembre-se: qualquer mudança de comportamento do seu pet deve ser considerada. Na dúvida, procure imediatamente um veterinário.

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também