Pets

Redes sociais para crianças

Crianças com menos de 13 anos não podem ter contas em redes sociais como o Facebook, mas mesmo assim encontramos várias com o perfis por lá. 

REDES SOCIAIS PARA CRIANÇAS

Os sites de relacionamento já fazem parte da vida da criançada, talvez por estarem tão presentes na vida dos pais. Um estudo feito pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação diz que 70% das crianças e adolescentes entre nove e 16 anos têm uma conta nas redes sociais. Além disso, o grupo analisado começa a se interessar por este tipo de página com nove e 10 anos, representando 42% dos internautas. Kenzo, de apenas quatro anos, tem seu cadastro no Facebook, mas segundo a mãe, Liliane Nishimura, foi feito apenas para que ele pudesse utilizar um de seus jogos favoritos. “Nós ficamos de olho no que ele faz na internet, e ele realmente só entra para jogar e com a nossa autorização”, conta. Nádia Aguiar já foi surpreendida pelo filho Bernardo, de apenas três anos, com um pedido. “Ele me pediu um celular! Mas, é claro que eu não dei, não acho necessário ainda”, explica a mãe que é contra como Maria Cláudia Moura, que tem um filho de sete anos. “O Enzo está na fase de alfabetização e precisa aprender primeiro a ler e escrever para depois ter seus meios de comunicação”, diz. Uma boa opção para os responsáveis que querem ficar de olho no que as crianças fazem é o aplicativo SocialGuard. Vale a pena conferir!

..
Algumas redes sociais foram criadas apenas para os pequenos e podem servir como alternativa para os mais “avançadinhos”. É o caso do Club Penguin, onde as crianças podem criar um avatar de pinguim e com ele completar missões nos jogos. Além disso, eles ainda podem enviar desenhos, baixar papéis de parede para personalizar o computador, ler histórias em quadrinhos e, claro, conversar com outros meninos e meninas através de frases pré-definidas com o controle da rede social e dos pais. Com o Fantage, também é possível criar e personalizar um avatar, conversar com outros meninos e meninas em um ambiente virtual seguro e aprender com jogos educativos. E o bom para os pais, é que com esses bonecos, os nomes verdadeiros e as fotos dos membros da rede social ficam protegidos. A Jabbersmack traz a opção da criança ler um livro digital e ter uma experiência de leitura diferente. Qualquer atividade dentro dessa rede social pode ser monitorada pelos pais. No Migux as crianças interagem de uma maneira que estimula a criatividade e o raciocínio por meio de games e atividades educativas. E para aqueles que adoram monstrinhos, o Moshi Monsters é o aplicativo ideal. As crianças adotam o seu predileto e cuidam dele. Para isso, elas precisam jogar para ganhar moedas e trocá-las por comida, habitação e até brinquedos. Os meninos e meninas conversam por meio destes bichinhos e com isso deixam em sigilo os seus dados pessoais.

 

http://www.fantage.com/

http://www.jabbersmack.com/#login

http://www.moshimonsters.com/welcome

http://www.clubpenguin.com/pt/

http://www.migux.com/

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or

Veja Também

REVISTA DOLCE

Edições anteriores

Veja as edições anteriores da revista Dolce Morumbi

Últimas Lidas Sobre o Bairro