Focar no círculo de controle ou de preocupação?

Por Gabriel Previdente Costa
Coordenador Pedagógico do Ensino Fundamental Anos Finais do Colégio Anglo Morumbi

Há um modelo de visão, proposto por Stephen Covey, idealizador do programa Líder em Mim, que consiste em 3 círculos concêntricos: o círculo de controle, o círculo de influência e o círculo de preocupação, sendo que o círculo de preocupação contém o círculo de influência e o círculo de controle. Quando ampliamos o círculo de controle e de influência, podemos diminuir o nosso círculo de preocupação. Significa que o foco se dirige para o que podemos mudar, como coautores das situações da vida, e para o que podemos influenciar, motivando-nos a dominar certos hábitos de pensamento, crenças limitantes e a ir para além disso, ou mesmo afetar outros a fazerem algo.
Como vivenciar esta visão em um período no qual tudo aquilo que tínhamos como certo está em processo rápido de mudança?

Na educação, no entanto, o que há muito desejávamos está acontecendo. Desejávamos a oportunidade de inovar, de aplicar as metodologias ativas de maneira eficaz, de fazer uma escola personalizada às necessidades de cada indivíduo e de ter a presença da família full time. Após esta semana de trabalho, na coordenação pedagógica de um colégio, onde todas as aulas ocorreram ao vivo, posso testemunhar que tudo isso é possível acontecer de forma concomitante.

Focamos em nosso círculo de controle e ficamos atentos ao que podemos controlar, como horário, teste de conexão, teste de equipamento. Feito isso, ampliamos nosso círculo de influência; nossos alunos e suas famílias confiaram e participaram efetivamente de todo o processo.

Entendo que propor e fazer o processo acontecer não é tão simples. A equipe de professores empenhou-se em seu círculo de controle, o aluno foi estimulado a ser o protagonista de sua rotina, tendo a família como mediadora desse protagonismo.

A célula familiar também passou por uma mudança de paradigma. Um grande número de responsáveis passou a trabalhar home office, tendo seus filhos no processo home schooling, construindo um cenário que poderia ser desesperador. A dica que damos é: foquem no círculo de controle e não no círculo de preocupação. Afinal, quando focamos no círculo de controle diminuímos o círculo de preocupação.

Seguem algumas sugestões para aumentar o círculo de controle da família:

  • Em primeiro lugar, lembrem-se: esta é uma situação atípica de proporções mundiais, portanto, não se cobrem muito, não cobrem muito das crianças. Estamos vivendo algo que não poderíamos prever e nem nos preparar com antecedência;
  • Ajude a escola do seu filho a ser assertiva, envie feedbacks;
  • Estabeleça uma rotina de estudos para a criança. Dê preferência aos horários propostos pelo Colégio, para que as defasagens sejam as menores possíveis ou até mesmo inexistentes;
  • Não se preocupe se seu filho não conseguir entender algum conteúdo nesse momento ou tiver dificuldade para realizar alguma tarefa. Isso é comum com aulas presenciais também. Todos os conteúdos são sistematicamente retomados pelo esquema espiral do material e, além disso, o colégio disponibilizou plataformas e horários nos quais os professores estão disponíveis para atendimento direcionado;
  • Não poder sair de casa, já é deveras estressante para toda a família. O restante, deve ser levado de forma mais leve possível;
  • Lembre-se: o ideal, que seria estar na escola, nesse momento não é possível, por isso, vamos fazer o nosso possível da melhor forma;
  • Essa situação vai passar, vamos aproveitar a companhia uns dos outros. Vamos tirar da caixa os jogos de tabuleiro, vamos contar histórias, vamos cantar juntos;
  • Nesse momento, as crianças aprenderão muitas coisas e nós também, inclusive com as frustrações. Lidar com frustrações, sem dúvida é um aprendizado importantíssimo para todos. Certamente sairemos desse momento mais preparados para lidar com desafios futuros;

Infelizmente, ainda não sabemos quanto tempo tudo isso vai durar, mas sabemos que quando focamos em nosso círculo de controle, controlando o que podemos controlar (rotinas, lições de casa, afazeres do trabalho, etc.), ampliamos nosso círculo de influência, mostrando para nossas companhias que viver um momento difícil, não necessariamente precisa ser angustiante, ele pode ser mais leve, uma vez que diminuímos nosso círculo de preocupação.

R. Diogo Pereira, 324
Vila Suzana, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3740-1000

Artigos recomendados