A outra face do medo

Por Ana Kekligian

As emoções existem para trazer movimento à vida e transmutar o que está em desequilíbrio. Todos os sentimentos são interpretações das nossas emoções, como: o medo, a raiva, a tristeza, a alegria e o amor que foi o que nos ajudou a sobreviver e evoluir desde o início da humanidade, para encontrar as melhores soluções para agir, fugir, buscar alternativas e outras necessidades. As emoções estão totalmente ligadas ao sistema de valores, crenças e significado de cada pessoa.

Foto por Marina Vitale

O medo nasce da sensação de perigo e baixa a energia. Se for grande, ele pode paralisar ou gerar o sentimento de fuga ou de luta. Em muitos casos, temos a crença de que o medo pode ser algo ruim, negativo e até “feio de se sentir”. Mas, devemos compreender que sentir medo é um sinal de alerta e de atenção que nos movimenta em busca de uma alternativa ou solução. Portanto, é muito importante aceitar o medo em nossas vidas, porque ele impulsiona a ação.

Atualmente, em minhas sessões de coaching e nas redes sociais, me chama a atenção como os comportamentos das pessoas apontam um elevado índice do medo que paralisa e que gera ansiedade. Observo que a emoção básica que tem como objetivo positivo de alertar e prevenir, hoje se destaca pelo efeito contrário.

De acordo com pesquisas cedidas pela Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, existem dois tipos de medo: os conscientes/reais e os inconscientes/emocionais. O primeiro está associado a situações que oferecem riscos reais como o medo de saltar de paraquedas ou ser demitido ao expor em uma discussão na empresa. Já o segundo, diz respeito ao pavor de passar por uma situação já pré-gravada no seu cérebro, como casos de abandono, crítica, frustração, solidão. O medo emocional torna as pessoas inseguras e as imobilizam, fazendo com que percam oportunidades, sonhos e até se afastem de pessoas importantes.

Foto de M.T. Elgassier

Por isso, é tão importante o equilíbrio. O medo consciente nos ensina o respeito ao limite, mas quando é emocional pode se tornar patológico e precisa ser eliminado ou superado. E então, o trabalho de inteligência emocional entra para integrarmos essa emoção, entendendo o que o medo tem a dizer e tornando possível olhar de frente sua outra face: aquela que nos impulsiona. Assim, nós despertamos para fazer diferente, buscar novos caminhos ou até seguir na mesma direção, no entanto, protegidos. Durante a vida toda, ouvimos que temos que ser corajosos, mas ninguém nos contou que sem o medo, não há coragem.

Foto de Tom Pumford

E qual é o caminho para lidar melhor com medo nesse tempo de crise?

A resposta é: – Assumir e compreender o sistema de mudança ou de luto. Estamos passando por um importante processo de mudança de hábitos, comportamentos e práticas profissionais e pessoais. Um estilo de vida que talvez não volte mais a ser como era antes.

Então, aceite as mudanças. Converse com suas emoções, ouça o que elas querem te dizer, veja o que precisa ver, sinta o que precisa sentir e faça o que precisa fazer. Nesse processo vamos passar pela fase da negação, do medo, da raiva e da tristeza que nos levará a um novo significado para os acontecimentos e assim, vamos nos mover para um novo tempo que exigirá resiliência, mas que está repleto de oportunidade

Proponho que faça a seguinte reflexão:

• Qual a emoção que está enfrentando?

• De um nome para ela.

• No que ela te ajuda ou te limita?

• O que ela quer te mostrar?

• Com o que você sabe agora, o que decide fazer que te ajudará a lidar melhor com a sua emoção e se mover no sentido dos seus objetivos?

Foto de Miguel Bruna

Ana Kekligian

Master Coach de Desempenho e Especialista em Inteligência Emocional com foco na vida pessoal e profissional. Idealizadora da EBC (Empresa Brasileira de Coaching). Atualmente, possui quatro importantes certificações internacionais pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching): Professional & Self Coaching, Coaching Ericksoniano, Master Coach e Análise Comportamental. Conta também com a certificação de Especialista em Inteligência Emocional pela SBIE (Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional) e recentemente se tornou Especialista em Produtividade com: Triad Certified Productivity Specialist, formada pela TriadPS.

Além disso, é mãe, filha, esposa, irmã, tia, amiga e CEO de si mesma.

Querendo saber mais sobre como pode trabalhar suas emoções e potencializar seus talentos,
fale com a Ana pelo telefone (11) 94756-5478 ou e-mail  [email protected]

Imagem destacada: Geometric vector created by freepik – www.freepik.com

Artigos recomendados