Mulher, você é resiliente, sim!

Ana Kekligian

As respostas estão dentro de você e não fora.

Todas nós passamos por situações desafiadoras no dia a dia, enfrentando limitações internas e externas. Quantas vezes precisamos administrar todos os nossos papéis ao mesmo tempo e ainda assim, damos conta de tudo – lidando até com uma crise dentro de outra crise? Quantas adversidades testam nossas capacidades de suportar, de seguir em frente e de não desistir?

É, a resiliência é palavra que move tudo por aqui. Penso que ela é nata desde que nascemos e a sociedade nos exige isso desde sempre. Ainda nos tempos de hoje, vivemos experiências de discriminação, ausência de igualdade e equidade de gênero. Como exemplo a diferença que há entre cargos de liderança. O estudo Panorama Mulher 2019, realizado pelo Talenses e Insper, mostra retrocessos na participação de mulheres como presidentes das 415 empresas entrevistadas: em 2018, 15% delas ocupavam cargos de presidência, porém em 2019, o número caiu para 13%.

Mostrando assim que apesar de todas as batalhas vencidas, ainda temos muito para lutar. Ficando ainda mais claro o motivo de desenvolvermos a qualidade de levantar e continuar a viver, mesmo que um trem passe por cima de nós. Pois às vezes, o mesmo trem volta e nos esmaga novamente.

Nós resistimos, sem desistir! Mesmo que pareça difícil reconhecer isso. Vejo muito isso nos meus atendimentos, mulheres que não reconhecem a sua força, sem se darem conta da resiliência que têm. E acreditem: é aí que está a nossa potência. Todas nós temos essa capacidade, só precisamos reconhecê-la e valorizá-la. Mas, caso você ainda não tenha se dado conta: olhe para sua história, revisite todas as experiências que te trouxeram até aqui, todas as suas superações. Reconheça e volte a dar espaço para o que já existe aí dentro.

Como tantas mulheres, eu me vesti de armaduras de defesa ao longo da minha história, mas hoje sei o quão importante é estar vulnerável para ter a coragem de mudar e fazer diferente. Foi nas minhas formações em Coaching e Inteligência Emocional que entendi com clareza que através do entendimento das minhas emoções, ligadas às minhas dores, posso ressignificar qualquer parte da minha história e viver feliz, em paz comigo mesma.

Imagem por Mateus Campos Felipe

Esse é um entendimento que devemos levar para a vida e aplicar diariamente. Entendendo a razão pela qual nos afetamos tanto com o mundo externo, olhamos para o interno e encontramos respostas escondidas no nosso mais profundo eu. Se eu compreendo que minhas emoções vêm de dentro e não de fora, aciono a resiliência para enfrentar o que for da forma mais equilibrada possível. Sem essa consciência, repetimos nossos padrões de comportamento.

Ser resiliente é se permitir viver a tristeza, a raiva e o medo com sabedoria. Dessa forma, evoluímos e construímos nosso caminho, entendendo que adversidades vão acontecer sempre, mas que também temos a autorresponsabilidade, nos permitindo escolher o que fazer. Ficar e morrer, ou seguir e viver. Se tirarem o seu chão e talvez até o seu teto, lute pelos seus valores. Pois, ao preservá-los, estará inteira para recomeçar.

E quando falo em evolução, não confunda com ser perfeita, mas sim ser melhor a cada dia. Resistindo, se fortalecendo, se amando e descobrindo o seu papel no mundo. Se você sabe o motivo de estar aqui, você compreende tudo o que vem e o porquê vem.

Mas então, como podemos então desenvolver a resiliência?

  1. Não tenha vergonha de si mesma e de suas dores.
  2. Procure mudanças no seu interior e não no exterior.
  3. Assuma a sua responsabilidade.
  4. Entre em ação sempre e não pare.
  5. Aprenda a lidar com suas emoções, pois são vitais em nossas vidas.
  6. Assuma que é lindamente imperfeita.
  7. Não carregue as cargas de outras pessoas.
  8. Preserve seus valores.
  9. Desenvolva a sua espiritualidade.
  10. Descubra seu papel no mundo.
  11. Perdoe e se perdoe.
  12. Ame-se.
Imagem por Drop the Label Movement

Uma das minhas mestras inspiradoras, Brené Brown, constata em seu livro “A arte da imperfeição”, que a capacidade de superar as adversidades é marca de uma pessoa com vida plena. Por isso, quando passamos a entender que a verdadeira resiliência consiste em aliviar nossa experiência a cada aprendizado, para que seja mais leve e não pesada, caminhamos para mais perto dessa expansão de consciência, cultivamos resiliência e nos mantemos cada vez mais fortes ao viver nossa vida.

E lembre-se: Você deve e pode chorar uma noite inteira, porque quando amanhecer você estará revigorada para enfrentar o que aparecer, porque você é MULHER!

Quer saber como anda a sua resiliência? Quer fazer um teste rápido sobre resiliência? Envie um e-mail para [email protected] e coloque no assunto: Resiliência

Até a próxima!

“Vivo o Coaching como filosofia de vida e minha missão é conectar e agregar as pessoas, para que possam explorar a sua capacidade infinita e extraordinária de viver. Isto é possível por meio do autoconhecimento, pois com o auxílio de ferramentas específicas somos capazes de nós conhecer na mais profunda camada. O resultado do autoconhecimento é a auto potencialização e, consequentemente, a felicidade.”

Ana Kekligian é Master Coach de Desempenho e Especialista em Inteligência Emocional orientada para a vida pessoal e profissional e idealizadora da EBC – Empresa Brasileira de Coaching. Atualmente possui cinco importantes certificações internacionais pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coaching: Professional & Self Coaching, Coaching Ericksoriano, Master Coach, Análise Comportamental e Inteligência Emocional. Além dessas, também tem certificação como especialista em Inteligência Emocional pela SBIE (Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional) e também como Triad Certified Productivity Specialist, formada pela TriadPS.

É mãe, filha, esposa, irmã, tia, amiga e CEO de si mesma.

Imagem destacada da Publicação:
Designed by slidesgo-Freepik

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

previous arrow
next arrow
Slider

Artigos recomendados