Confira o melhor exercício físico para cada fase do ciclo menstrual

Treino regular pode ser aliado no combate aos incômodos sintomas

A data e o número de dias variam de organismo para organismo, mas o fato é que uma vez por mês ela está lá, marcando ponto na agenda feminina e trazendo consigo uma lista de inconvenientes. Embora o ânimo caia durante esses dias, se visto como um todo o ciclo menstrual tem lá suas vantagens. O importante é conhecer o ciclo hormonal, entender suas influências e organizar uma agenda de treinos que respeite o organismo para aproveitar melhor as vantagens de cada um dos três períodos. A educadora física Vanessa Furstenberger explica com mais detalhes abaixo.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde em 2019, 80% das mulheres sofrem mensalmente de um terrível incômodo: a Tensão Pré-menstrual (TPM).

E, acredite, não é frescura: edema abdominal, prisão de ventre, seios doloridos e inchados, acne, aumento ou redução do apetite, alterações bruscas de humor, insônia ou sonolência excessiva são apenas alguns dos principais sintomas relatados pelas mulheres que sofrem deste mal.

woman doing yoga on stability ball
Imagem por mr lee on Unsplash

A data e o número de dias variam de organismo para organismo, mas o fato é que uma vez por mês ela está lá, marcando ponto na agenda feminina e trazendo consigo uma lista de inconvenientes. Embora o ânimo caia durante esses dias, se visto como um todo o ciclo menstrual tem lá suas vantagens. O importante é conhecer o ciclo hormonal, entender suas influências e organizar uma agenda de treinos que respeite o organismo para aproveitar melhor as vantagens de cada um dos três períodos. A educadora física Vanessa Furstenberger explica com mais detalhes abaixo.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde em 2019, 80% das mulheres sofrem mensalmente de um terrível incômodo: a Tensão Pré-menstrual (TPM).

E, acredite, não é frescura: edema abdominal, prisão de ventre, seios doloridos e inchados, acne, aumento ou redução do apetite, alterações bruscas de humor, insônia ou sonolência excessiva são apenas alguns dos principais sintomas relatados pelas mulheres que sofrem deste mal.

woman sitting on the stone in front of the ocean
Imagem por Mor Shani on Unsplash

– A menstruação, que vai do primeiro ao último dia de sangramento (em média, de 3 a 7 dias). Há uma baixa hormonal e da energia do corpo, que pede descanso. “Muitas mulheres sofrem de cólica e ficam bastante indispostas. O ideal é pegar leve com o treinamento e investir em atividades mais leves, como caminhada, pilates, yoga e alongamento”, diz Vanessa.

– Fase folicular: quando a menstruação cessa, o estrogênio e a noradrenalina voltam a subir, preparando o corpo para a ovulação. A mulher fica mais enérgica e bem-disposta. Segundo a profissional de educação física, este é o momento ideal para aumentar a carga e a intensidade dos exercícios e é quando há a melhor performance.

– Ovulação: quando os ovários liberam o óvulo maduro, os hormônios estão em alta, assim como a libido. Há muita disposição e a mulher tem mais vontade de se cuidar. Exercícios explosivos e dança são boas pedidas, pois é quando ela está esbanjando sensualidade.

– Fase lútea: antes da menstruação há uma baixa hormonal com a redução da progesterona – facilitando a fadiga. É aqui que aparecem os sintomas da TPM. “As mulheres que ficam mais agressivas, nessa fase suportam treinos mais intensos, enquanto que as que ficam mais emotivas demandam treinos mais tranquilos. Cabe ao profissional que as acompanha compreender o perfil de cada aluna e prescrever a periodização que mais se encaixa ao momento daquela mulher”, orienta Vanessa, que sugere exercícios aeróbios para este momento, como corrida, natação, bike e caminhada.

woman exercising indoors
Imagem por Jonathan Borba on Unsplash

Competição x ciclo menstrual

Quem pratica esporte de forma competitiva pode buscar ajuda multidisciplinar para lidar com os desconfortos menstruais e conseguir treinar para obter a máxima performance.

O médico ginecologista pode prescrever medicamentos que ajudem a controlar a variação hormonal; o nutricionista ajuda a segurar a fome e a ansiedade da TPM para evitar o ganho de peso e a retenção hídrica e o profissional de educação física para indicar o melhor treino para aquele período do mês.

“Cada mulher responde de maneira diferente ao desempenho da atividade física e intensidade durante o período menstrual, portanto não tem problema adequar treinos de alta performance e exercícios de moderados a leve se o corpo da mulher assim pedir”, conclui a profissional de educação física.

Educadora Fisica Vanessa Furstenberger

Vanessa Furstenberger é formada em Educação Física desde 1995. Mesmo sendo profissional do esporte sempre sofreu para manter o peso “ideal”, não tinha equilíbrio na alimentação e chegou a pesar 98 kg, “Minha vida sempre foi um engorda e emagrece.” Em 2009 a profissional começou a praticar corrida e ao preparar uma aluna para a modalidade, realmente enxergou o quão fora do peso e sem saúde estava. Com auxílio de nutricionista e a paixão pela corrida (incentivo principal para mudança) Vanessa passou por uma reeducação alimentar aliada a corrida e musculação leve; ao longo de um ano atingiu um percentual de 15.5% de gordura corporal e atualmente busca os 12%. Sem cirurgia e inibidores de apetite. Além disso, o emagrecimento rendeu 5 pódios de provas de corrida: no asfalto (4º lugar), corrida de obstáculos (2º lugar) e 3 pódios consecutivos em prova de montanha (1º lugar por categoria, 3º lugar por categoria e 2º lugar por categoria). “Uma glória para uma ex-obesa que perdeu 40 kg aos 40 anos de idade.” Finaliza Vanessa.

Colaboração de Pauta

UPDATE COMUNICAÇÃO
Michelly Souza
[email protected]

+55 11 98224 2290

Imagem destacada da Publicação:
Designed by Freepik

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Artigos recomendados