Celulite e varizes: como prevenir duas das principais queixas das mulheres

Muito conhecida entre as mulheres, a celulite é o nome popular da lipodistrofia ginóide e é provocada pelo acúmulo de gordura sob a pele em algumas regiões do corpo. Conforme dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 95% das mulheres de todas as etnias apresentam esse aspecto nas pernas, nádegas e quadris, além de regiões como mamas, parte inferior do abdome, braços e nuca. Assim como a celulite, as varizes fazem parte da lista de queixas especialmente do público feminino.

Estudo divulgado pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) mostra que as varizes atingem cerca de 38% das pessoas na fase adulta, sendo que entre as mulheres esse número chega a 45%. Para as pessoas acima de 70 anos, os dados revelam que 70% apresentam sintomas dessa condição, que é caracterizada pela dilatação das veias decorrente da insuficiência de suas válvulas.

De acordo com a cirurgiã vascular, doutora Juliana Puggina, consultora científica da SIGVARIS GROUP – empresa suíça líder em acessórios de compressão graduada -, ao contrário das varizes, a celulite não é considerada uma doença e as causas do desenvolvimento dessa condição ainda estão em investigação

Segundo ela, para prevenir, além de ter hábitos saudáveis, em especial com uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas, é essencial evitar o tabagismo. “O uso de meias de compressão graduada que possuem partículas refletora de raios infravermelhos tem sido estudado como uma alternativa para prevenção da celulite, por estimular o fluxo sanguíneo na microcirculação do tecido gorduroso, além de aumentar o retorno do sangue venoso nas pernas e a retenção de líquidos que formam o edema”, diz.

Já em relação às varizes, a especialista afirma que fazem parte de um quadro de debilitação das veias dos membros inferiores. Muitas vezes, as veias das pernas deixam de cumprir seu papel de retornar o sangue para o coração. Com isso, há uma dilatação dos vasos sanguíneos na região e isso é preocupante, pois aumenta as chances de se formarem coágulos sanguíneos nas pernas, o que conhecemos como trombose venosa profunda, um risco à saúde”, explica.

As pessoas com varizes podem apresentar sintomas como inchaço, cansaço e sensação de peso nas pernas. ”Há ainda, em alguns casos, o surgimento de úlceras de difícil cicatrização na pele, provocadas pela inflamação da pele consequente à dificuldade de retorno do sangue”, comenta.

Entre os motivos para o surgimento das varizes, a médica destaca o fator genético, o sedentarismo, a obesidade e, para as mulheres em especial, os cuidados no período da gestação. “Nesses casos, além de ter hábitos saudáveis, assim como as pessoas com celulite devem ter, o uso de meias de compressão graduada também é muito importante, porque melhora a circulação sanguínea, melhorando os sintomas das varizes e diminuindo os riscos da formação de coágulos.”, finaliza doutora Juliana.

Meias de compressão graduada são importante para a melhora a circulação sanguínea.

A SIGVARIS GROUP é uma empresa suíça de capital 100% familiar desde sua fundação e líder de mercado global na produção de meias médicas de compressão graduada, com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida às pessoas, prevenir e tratar doenças venosas e proporcionar conforto em todos os momentos da vida. A empresa foi fundada em 1864 na cidade de Winterthur e, por aproximadamente 100 anos, produziu “tecidos emborrachados elásticos”, comercializado na Suíça e no Exterior. Entre 1958 e 1960, colaborou com o Dr. Karl Sigg para desenvolver meias médicas de compressão para melhorar a função venosa e aliviar os sintomas venosos. O portfólio de produtos foi ampliado em 2009 quando as linhas esportivas, de viagem e de bem-estar, dedicadas ao consumidor, foram acrescentadas à linha médica. As meias das linhas de viagem e bem-estar proporcionam uma função preventiva e aliviam os primeiros sintomas de problemas nas pernas, enquanto os produtos da linha esportiva apoiam o desempenho dos atletas e seu tempo de recuperação. No mundo, são 1,5 mil funcionários, em fábricas na Suíça, França, Brasil, Polônia e Estados Unidos, bem como subsidiárias integrais na Alemanha, Áustria, Reino Unido, Canadá, China, Austrália, México e Emirados Árabes Unidos, com atendimento a 70 países. No Brasil, são 200 funcionários em sua sede, em Jundiaí.

Colaboração da pauta:
CDI Comunicação
André Guerra

[email protected]
+ 55 11 3817 7907
Jorge Valério
[email protected]
+55 11 3817 8002
Anaísa Silva
[email protected]
+55 11 3817 7917

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

Artigos recomendados