Como descartar o entulho da reforma da casa

A Loga (Logística Ambiental de São Paulo) orienta sobre o descarte correto de restos de materiais de construção e dá dicas de como proceder com os resíduos domésticos

Com a pandemia e as pessoas mais em casa, o número de reformas nas residências aumentou, seja para ampliar espaços, principalmente com o home office, ou solucionar algum problema que já existia há algum tempo, e que, por conta da permanência por mais tempo na residência, acabou sendo lembrado pelos moradores. Porém, essas obras, mesmo que pequenas, acabam gerando expressiva quantidade de entulho, cujo descarte, se feito da maneira errada, é extremamente nocivo ao meio ambiente, além de sujar a cidade.

Se você tem dúvidas de como fazer o descarte correto em sua residência, a Loga, concessionária responsável pela coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos domiciliares e de saúde na Região Noroeste da capital paulista, destaca dicas e orientações para ajudá-lo nesse processo.

“Cada cidadão pode descartar na coleta domiciliar até 50 quilos por dia de restos de materiais de construção, desde que estejam devidamente embalados. Para isso, é preciso utilizar dois sacos de lixo bem resistentes, um dentro do outro, preenchê-los com dois terços da capacidade total e finalizar com um nó bem firme, para evitar que a embalagem se rompa e seus conteúdos espalhem-se na hora da coleta” explica Edson Stek, diretor de operações da Loga.

O que muitas pessoas não sabem é que o PVC, como tubos e conexões, é reciclável e pode ser separado e enviado à coleta seletiva. Materiais como tintas, removedores, vernizes e solventes, que não são à base de água, são tóxicos e podem contaminar o solo e os lençóis freáticos. Portanto, não devem ser dispensados na coleta domiciliar. “Por se tratar de resíduos altamente nocivos ao meio ambiente e à vida, vale ficar atento às instruções do fabricante quanto à forma correta de descarte de cada um dos produtos”, frisa Stek.

Grandes objetos e móveis como sofás, colchões e outros materiais, que geralmente são trocados nas reformas, jamais devem ser dispensados nas ruas ou colocados na coleta domiciliar. A ação é passível de multa, que pode chegar a R$ 17.447,82, segundo Lei 13.478/2002 artigo 161. Para esse tipo de descarte, o morador pode optar pelos Ecopontos, que recebem resíduos recicláveis, na proporção de até um metro cúbico, o equivalente a uma caixa d’água de mil litros. Algumas unidades, como os Ecopontos da empresa de varrição da sua localidade, também recebem entulho, madeiras, móveis e podas de árvore. Os endereços desses pontos podem ser encontrados no site da Prefeitura de São Paulo: www.capital.sp.gov.br ou através do telefone 156.

Destinação correta dos resíduos domiciliares

No Brasil, apenas 60% dos resíduos produzidos são descartados de maneira correta. Isso quer dizer que quase metade de todo o lixo gerado no País tem destino inadequado. Separar os materiais e descartá-los da forma adequada é fundamental para manter a cidade limpa e garantir a preservação do meio ambiente. Além disso, não jogar lixo nas ruas, rios e encostas evita o aparecimento de insetos e roedores transmissores de doenças e contribui para um convício social mais saudável.

“É importante que o munícipe faça a triagem dos materiais a serem descartados. Ele deve separar os resíduos orgânicos, como restos de alimentos, cascas de frutas e temperos, por exemplo, dos recicláveis, que são as embalagens de papelão, papel, plástico, alumínio e vidro. Muitas vezes, o material reciclável é colocado junto aos resíduos orgânicos, o que acaba sujando os materiais. Esse material, que poderia ser reaproveitado, termina sendo enviado para os aterros”, alerta o diretor de operações da Loga. Lembrando, ainda, que as embalagens de comida e delivery precisam estar limpas e sem resíduos de gordura para que possam ser recicladas.

Após separados, os resíduos devem ser embalados da mesma forma que o entulho: em dois sacos, respeitando o preenchimento de dois terços da capacidade total e atados a nós bem firmes. Edson Stek orienta ser essencial que o morador fique atento aos horários da coleta, tanto comum quanto de recicláveis, e coloque as embalagens de resíduos nas calçadas o mais próximo possível do horário de passagem do caminhão. “Quanto menos tempo essas embalagens ficarem expostas do lado de fora da residência, menor o risco de serem arrastadas por animais ou carregadas pelas chuvas e ventos”, acrescenta.

Para se informar sobre dias e horários da coleta ou se sua rua é atendida pelo serviço de recicláveis, basta acessar o site www.loga.com.br ou ligar para 0800 770 11 11.

Siga e curta as redes sociais da Loga para dicas de descarte correto: @logasaopaulo e do movimento @reciclasampa.

Colaboração da pauta:
Ricardo Viveiros & Associados Oficina de Comunicação

Rosangela Sousa
[email protected]
Simone Câmara
[email protected]

+55 11 3670 5424
+55 11 95142 7925

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Anterior
Próximo
Slider

Artigos recomendados