A importância do brincar

Cynthia Passianotto

O brincar é uma condição essencial para o desenvolvimento da criança. Através do brincar, ela pode desenvolver capacidades importantes como a atenção, a memória, a imitação e a imaginação. Ao brincar as crianças exploram e refletem sobre a realidade e a cultura na qual estão inseridas, interiorizando-as e, ao mesmo tempo, questionando as regras e papéis sociais. O brincar potencializa o desenvolvimento, já que assim aprende a conhecer, aprende a fazer, aprende a conviver e, sobretudo, aprende a ser. Para além de estimular a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, proporciona o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da concentração e da atenção.

Através da brincadeira, as crianças ultrapassam a realidade, transformando-a através da imaginação. Desta forma, expressam o que teriam dificuldades em realizar através do uso de palavras. Os jogos das criança não são apenas recordações do que veem os adultos fazerem. Elas nunca reproduzem de forma absolutamente igual ao que acontece na realidade. O que acontece é uma transformação criadora do que perceberam para a formação de uma nova realidade que responda às exigências e inclinações da própria criança, ou seja, uma reinvenção da realidade.

Imagem por Ernesto Carrazana em Unsplash

O brinquedo representa uma oportunidade de desenvolvimento. Ele traduz o real para a “realidade infantil”, suavizando o impacto provocado pelo tamanho e força dos adultos, diminuindo o sentimento de impotência da criança. Os problemas que surgem na manipulação dos brinquedos, jogos etc., fazem a criança crescer através da procura de soluções e alternativas. Por exemplo, um boneco pode ser um bom companheiro e aliado; uma bola, um promotor do desenvolvimento motor; um quebra-cabeça, estimula o desenvolvimento cognitivo; etc. Assim sendo, o brinquedo é o elo entre a criança e o mundo, através dele a criança comunica as suas emoções, pensamentos e conflitos, ele serve como catalisador da brincadeira. Os brinquedos devem ser usados para brincar, para a criança mexer, não para serem meros objetos decorativos inacessíveis à criança. Com o brinquedo a criança aprende, imagina, cria, comunica, ou seja, possibilita novas formas de ser e de estar.

Cynthia Wood Passianotto  é psicóloga e escreve quinzenalmente na Dolce Morumbi. Acompanhe a Cynthia também em suas Redes Sociais: @cynthia_wood_passianotto @crescendoeacontecendo

Imagem destacada da Publicação

Imagem por Robert Collins em Unsplash

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-julho21-banner-(1)
vinheta-julho21-banner-(2)
vinheta-julho21-banner-(3)
vinheta-julho21-banner-(4)
vinheta-julho21-banner-(5)
vinheta-julho21-banner-(6)
vinheta-julho21-banner-(7)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados