É preciso estar atenta aos seus limites

Ana Kekligian

Você sente que extrapola os seus limites?

Sente que suas emoções te dominam em momentos decisivos?

Você já deve ter falado ou até mesmo sido definida como guerreira, não é mesmo?
Este termo, infinitamente replicado como um adjetivo positivo, muitas vezes esconde uma mulher que está esgotada.

Diariamente você ultrapassa barreiras e lida com diversas tarefas ao mesmo tempo, dá conta da sua vida profissional e pessoal, desempenhando diversos papéis como: mãe, esposa, filha, profissional e amiga.

Diante de tantas tarefas que te pedem diferentes habilidades, equilibrar os sentimentos e manter a qualidade de vida, parece a atividade mais desafiadora de conquistar. Mas, você sabia que o seu controle emocional é importantíssimo para uma vida plena?

Durante as últimas semanas, você pode acompanhar as Olímpiadas de Tóquio, e entender como as atletas superam os seus limites físicos e emocionais. Um dos casos mais impactantes foi o da ginasta americana Simone Biles e sua desistência nas finais das disputas por times e individual da ginastica artística.

Após uma avaliação médica, a atleta resolveu renunciar à medalha em prol da sua saúde mental e emocional. E, explicando a situação em seu Instagram, foi questionada por um seguidor se, ela sentia dificuldades em realizar manobras sem giros.

A resposta “Honestamente, meio que sim. Definitivamente melhor do que se eu tentasse girar. Às vezes, eu nem consigo imaginar o giro. Eu realmente não consigo compreender como girar. Coisa mais estranha e esquisita”.

Simone ainda disse em um dos vídeos postados que “corpo e mente não estavam em sintonia”. Este caso emblemático, de uma atleta de ponta, coloca luz sobre a importância de reconhecer seus limites e entender de onde vem está dissociação entre corpo e mente.

Para entrar neste assunto, quero apresentar a vocês a mente classificada em Self 1 e Self 2, que funcionam como adversários. Enquanto o Self 1 é seu lado consciente, aquele que comanda suas atitudes, o que julga e crítica, o Self 2 é o inconsciente, o lugar em que suas memórias estão guardadas e é ele quem coordena o seu corpo físico e sistema nervoso.

Quando você deixa um julgamento sobre si mesma te atrapalhar na realização de alguma tarefa, está deixando o Self 1 tomar conta da situação. É muito comum em situações assim sua mente te falar coisas como: “Eu sei o que tenho que fazer, mas não sou capaz!” ou autocríticas pesadas como “Se mantenha calma, sua incompetente”.

Este círculo vicioso de julgamentos, te coloca em uma situação em que a negatividade e a tensão tomam conta se sua vida, atrapalhando a sua performance de maneira que você não consegue realizar todas as atividades que têm plena capacidade.

É necessário aprender a acalmar o seu Self 1 para que o Self 2 consiga entrar em ação e você volte a confiar em toda a sua potência como mulher.  Entenda como funcionam os seus sentimentos, quais são os seus pontos fortes e suas oportunidades em melhorar.

Esta maturidade emocional, vem com muito treinamento e autoconhecimento, são diversos pequenos passos, dia após dia, em busca de criar um relacionamento agradável e duradouro com você mesma. Com leveza e objetividade, você conquista um equilíbrio e consegue com que corpo e mente trabalhem juntos a favor de uma nova vida.

Por vezes, você pode colocar expectativas demais sobre si mesma e estender isto a outros que estão ao seu lado, ultrapassando todos os limites e se desgastando a ponto de não encontrar soluções e sim frustrações.

Com este descontrole é possível que você se machuque física e emocionalmente, e para que está sensação não tome o controle de sua vida, é necessário trabalhar os seus limites com carinho, se cuidar com atenção, escutar – e confiar! – na sua voz interior e se dar o tempo necessário para refletir e respeitar o seu próprio ritmo de evolução.

E, parafraseando Jordan B. Peterson (renomado psicólogo do Canadá): Cuidar de si mesma da forma como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade significa considerar o que seria realmente bom para você”, quero que você questione a maneira como vêm se comunicando consigo e se a voz do seu Self 1 está te impossibilitando de viver de forma leve, saudável e com equilíbrio.

Estamos vivendo um tempo difícil e que nunca se falou tanto de saúde emocional. Previna-se! Cuide-se de si mesma. Se algo estiver descompensado em você, é hora de parar e investir na sua saúde física, emocional e espiritual.

E se, durante a sua trajetória, você se sentir sozinha diante a complexidade dos seus sentimentos, saiba que meu trabalho que alia o Coaching com a Inteligência Emocional tem auxiliado milhares de pessoas a trilhar uma vida com propósito e felicidade.

Se você pensa em investir em autoconhecimento, tenho um convite para você. Escreva e vamos agendar uma sessão experimental gratuita.

Vamos juntas?

Ana Kekligian é Master Coach de Desempenho e Especialista em Inteligência Emocional com foco na vida pessoal e profissional. Idealizadora da EBC (Empresa Brasileira de Coaching). Atualmente, possui cinco importantes certificações internacionais pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching): Professional & Self Coaching, Coaching Ericksoniano, Master Coach, Inteligência Emocional e Análise Comportamental. Conta também com a certificação de Especialista em Inteligência Emocional pela SBIE (Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional) e Especialista em Produtividade com: Triad Certified Productivity Specialist, formada pela TriadPS.

Além disso, Ana Kekligian é mãe, filha, irmã, tia, amiga, noiva e CEO de si mesma.

BANNER ASSESSMENT 2
AUTOCONHECIMENTO PARA MULHERES
previous arrow
next arrow

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-julho21-banner-(1)
vinheta-julho21-banner-(2)
vinheta-julho21-banner-(3)
vinheta-julho21-banner-(4)
vinheta-julho21-banner-(5)
vinheta-julho21-banner-(6)
vinheta-julho21-banner-(7)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados