Terapia: todo mundo deveria fazer

Medos, frustrações, ansiedades, depressão e preocupações. Com a pandemia de Covid-19, a nossa vulnerabilidade veio à tona. De uma hora para outra, muito mais gente buscou ajuda profissional para lidar com as questões da mente e as dores da alma.

Recentemente, a cantora Sandy declarou que começou a fazer terapia aos 18 anos, para conseguir lidar de forma mais leve com a exposição na mídia que tinha na época. Mas não é preciso lidar com o mostro da fama para ter um motivo para buscar uma terapia. Os especialistas dizem, inclusive, que todo mundo deveria aderir às sessões, para desenvolver o autoconhecimento. Segundo o professor do curso de Psicologia da Anhanguera, Guilherme Cosme, se a pandemia trouxe à tona problemas, também trouxe mudanças. “Com as sessões on-line, por videochamada, no conforto de suas casas, as pessoas puderam se sentir até mais à vontade para abordar na terapia assuntos que teriam dificuldades de expor em sessões presenciais”.

Para o especialista, a terapia é recomendada a todas as pessoas que desejam entender e lidar melhor com os seus próprios sentimentos e pensamentos. “Criou-se um mito de que a terapia é algo somente para quem tem transtornos psiquiátricos, o que não é verdade. Claro que a terapia é necessária, também, em casos delicados em que o quadro clínico possui origem diagnóstica em aspectos psicológicos do indivíduo. Mas na relação com o psicólogo, o paciente pode verbalizar aspectos de si mesmo, formando uma autoconsciência, reconhecendo fraquezas e forças que sozinho não poderia identificar”.

Com a terapia, o paciente pode manter e criar relações mais saudáveis, além de controlar suas emoções nos mais diversos aspectos da vida. Além disso, por intermédio do autoconhecimento pode-se desenvolver novas habilidades, como melhorar a comunicação, diminuir a timidez, ou superar aspectos que podem ter sido desencadeados por algum evento traumático vivido no passado.

COMO ESCOLHER O PSICÓLOGO?

O especialista diz que existem diversos tipos de psicoterapias diferentes na psicologia, entre clássicas, alternativas e modernas. Entre as mais comuns, destacam-se, a Psicanálise e a Terapia Cognitivo-Comportamental.

Por isso, para quem está começando, vale a pena marcar uma primeira sessão, compartilhar suas dores com o psicólogo, e verificar de que forma aquele profissional poderá ajudar. Inclusive, é comum que a pessoa conheça diferentes profissionais até encontrar “o seu psicólogo ou psicóloga” durante essa fase de “descobrimento”.

AMIGO NÃO É PSICÓLOGO

O especialista lembra que o seu amigo, que sempre tem um ombro para oferecer, não deve ser considerado como psicólogo. “As pessoas próximas ou conhecidas, que têm alguma relação afetiva conosco, nem sempre são as pessoas indicadas para dizer o que precisamos ouvir. O profissional da psicologia, com o seu conhecimento e metodologia somados a sua postura neutra, pode trazer outro olhar ou ponto de vista, com palavras claras que vão ajudar de fato o paciente”.

QUANDO É HORA DE PARAR?

Como as pessoas geralmente buscam a terapia quando estão com algum problema, vêm a dúvida: quando é a hora de parar?

“Isso depende de cada caso. Algumas vezes o próprio terapeuta avisa que o ciclo está chegando ao fim e que em mais algumas sessões a terapia poderá ser encerrada. Há casos em que o paciente não tem empatia com o profissional, e assim decide dar um tempo. Há também situações em que a relação paciente e psicólogo é duradoura, mesmo depois de o problema inicial já ter sido resolvido. É preciso atenção redobrada nos casos em que a psicoterapia envolve diagnósticos psiquiátricos ou circunstâncias mais sérias que possam comprometer a qualidade de vida ou mesmo colocar o paciente em risco. Nestes casos, o psicólogo não pode obrigar o paciente a continuar, mas se responsabiliza pelo encaminhamento, orientações e redirecionamento a outros profissionais e ou serviços que possam garantir a proteção e o bem-estar do paciente”, finaliza.

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton.

Para mais informações, acesse: https://www.anhanguera.com e https://blog.anhanguera.com/category/noticias/

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 817 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.221 municípios, a instituição conta com 126 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 1.673 unidades parceiras, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Para mais informações acesse: www.kroton.com.br

Colaboração da Pauta:

Ideal H+K Strategies
Vagner Lima
[email protected]
+55 11 97353 5849

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-julho21-banner-(1)
vinheta-julho21-banner-(2)
vinheta-julho21-banner-(3)
vinheta-julho21-banner-(4)
vinheta-julho21-banner-(5)
vinheta-julho21-banner-(6)
vinheta-julho21-banner-(7)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados