O Realismo na arte

Dolce Arte

Amanda Sanzi

Realismo: representação fidedigna e verossímil da realidade

O Realismo foi um movimento literário e artístico que teve início em meados do século XIX, na França. Entre 1850 e 1900 o predominou na França e se estendeu pela Europa e outros continentes.

Como o próprio nome sugere, essa manifestação cultural significou um olhar mais realista e objetivo sobre a existência e as relações humanas, a “arte pela arte”, motivou uma arte voltada a solução dos problemas sociais, isto é, uma arte “engajada” de “compromissos”, que se colocava também contra o tradicionalismo neoclássico e romântico e procurava incorporar os descobrimentos científicos de seu tempo.

As principais características da escola realista são:

  • oposição ao romantismo;
  • objetividade, trazendo cenas e situações de forma direta;
  • caráter descritivo;
  • análise de traços de personalidade e da psique das personagens;
  • tom crítico sobre as instituições e a sociedade, sobretudo a elite;
  • exibição de falhas de caráter, derrotas pessoais e comportamentos duvidosos;
  • interesse em incitar questionamentos no público;
  • valorização da coletividade;
  • valorização de conhecimentos científicos propostos em teorias como o Darwinismo, Socialismo Utópico e Científico, Positivismo, Evolucionismo;
  • enfoque em temas contemporâneos e cotidianos;
  • na literatura desenvolveu-se mais intensamente na prosa e no conto;
  • caráter de denúncia social.

Principais artistas do movimento:

O pintor francês, Gustave Courbet, foi personalidade de destaque na literatura realista. Os seus quadros chocaram o público pela forte influência de situações envolvendo problemas sociais. Entre as telas mais famosas, vale destacar “Os Quebradores de Pedras e Enterro em Ornans”. Além dele, outros artistas marcaram essa época como os pintores Honoré Daumier, Jules Breton, Jean-François Millet e Édouard Manet.

Coubert teve seus quadros impedidos de participar de uma exposição denominada “Exposição Universal”, realizada em Paris, cujo objetivo era apresentar as recentes descobertas dos ramos da agricultura, das artes e da indústria, por terem sido considerados ofensivos.

Como represália a esta censura, Courbet organizou sua própria exposição perto da Exposição Universal e a chamou de “Le Réalisme” (O Realismo).

“Os quebradores de pedra” | Gustave Courbet, Public domain, via Wikimedia Commons

Honoré-Victorien Daumier (26 de fevereiro de 1808, Marselha – 10 de fevereiro de 1879, Valmondois), foi um caricaturista, chargista, pintor e ilustrador francês. Ele foi conhecido em seu tempo como o “Michelangelo da caricatura”. Atualmente ele também é considerado um dos mestres da litografia e um dos pioneiros do naturalismo.

"Os jogadores de Xadrez" - Les Joueurs d'échecs, 1863 | Honoré Daumier, Public domain, via Wikimedia Commons

Jules Adolphe Aimé Louis Breton foi um pintor realista francês do século XIX. Suas pinturas são fortemente influenciados pela paisagem do interior da França e sua absorção de métodos tradicionais de pintura ajudou a tornar Jules Breton um dos principais transmissores da beleza e visão idílica da existência rural.

"Verão", 1861 | Jules Breton, Public domain, via Wikimedia Commons

Jean-François Millet, (4 de outubro de 1814 – 20 de janeiro de 1875) foi um pintor realista e um dos fundadores da “Escola de Barbizon” na França rural. É conhecido como precursor do realismo, pelas suas representações de trabalhadores rurais.

"Potato Planters", 1861 | Jean-François Millet, Public domain, via Wikimedia Commons

Édouard Manet foi um pintor e artista gráfico francês e uma das figuras mais importantes da arte do século XIX, considerado por estudiosos de artes plásticas como um dos mais importantes representantes do impressionismo francês, embora muitas de suas obras possuam fortes características do realismo. Utilizava cores fortes e nas suas obras contemplava o efeito das sombras. No que respeita aos temas, Manet retrata a vida da sua época de forma pouco convencional.

"O Bebedor de absinto" - Le Buveur d'absinthe, 1859 | Édouard Manet, Public domain, via Wikimedia Commons

“O Bebedor de absinto” (Le Buveur d’absinthe), do pintor francês Manet de 1859, é a primeira obra original do artista, ainda jovem na época. O estilo claramente realista e prosaico da tela representa simbolicamente uma verdadeira ruptura com a formação recebida por Manet do seu antigo mestre, Thomas Couture.

No Brasil, o Realismo apareceu no ano de 1881. Na época, o país ainda não era totalmente industrializado como os países da Europa. A nação era predominantemente rural, monarquista e escravocrata.

Entre esses acontecimentos, o Realismo manifestou-se na literatura brasileira com a publicação das primeiras prosas. Os romances realistas serviram como uma ferramenta crítica aos comportamentos praticados pela burguesia e aos dogmas católicos implantados pela igreja.

Para os especialistas da literatura, a ruptura com o Romantismo no Brasil foi marcada pela publicação do livro “Memórias Póstumas de Brás Cubas” do escritor Machado de Assis. Eles consideram que esse foi o marco inicial do movimento no país, já que, na obra, o autor fez duras críticas à sociedade da época.

Machado de Assis precursor do Realismo no Brasil | Unknown author, Public domain, via Wikimedia Commons

O movimento realista refletiu seu tempo, na busca por uma linguagem mais clara e verossímil, ao passo que questionou os princípios e padrões burgueses.

Foi uma época de grandes transformações que revolucionaram a forma das pessoas se relacionarem e entenderem a realidade ao seu redor.

E ainda nesse contexto que surgem teorias científicas que objetivavam interpretar e explicar o mundo, como o Evolucionismo de Darwin.

“O homem que tem coragem de desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida“— Charles Darwin

Agradeço imensamente sua passadinha e leitura por aqui!

Seguiremos a viagem na história da arte e espero por você.

Forte Abraço!

 

Referências:

https://citacoes.in/citacoes/580596-charles-darwin-o-homem-que-tem-coragem-de-desperdicar-uma-hora-do/
https://www.google.com.br/amp/s/www.todamateria.com.br/realismo/amp/
https://www.google.com.br/amp/s/www.significados.com.br/realismo/amp/
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Realismo
https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/artes/realismo
https://www.google.com.br/amp/s/www.todamateria.com.br/realismo/amp/
https://m.suapesquisa.com/realismo/jules_breton.htm
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Honoré_Daumier
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jean-François_Millet
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/O_Bebedor_de_absinto_(Manet)

Amanda Sanzi é artista visual, moradora do Morumbi e expressa sua compreensão do mundo através de suas obras!

amandasanzi.com

Imagem destacada da Publicação

"Os jogadores de Xadrez" - Les Joueurs d'échecs, 1863 | Honoré Daumier, Public domain, via Wikimedia Commons

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-dolce-setembro21-banner-(1)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(2)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(3)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(4)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(5)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(6)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(7)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(8)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados