Por que as startups devem investir em conteúdos próprios?

Por Ivan Cavilha

As pessoas do mundo inteiro estão cada vez mais conectadas nas redes sociais e isso é reflexo de inúmeros fatores, como o avanço da tecnologia, a implementação de transformação digital nas empresas e, inclusive, a pandemia de Covid-19, que contribuiu para a aceleração de diversos processos tecnológicos. Um estudo promovido neste ano pelo Hootsuite, em parceria com a agência We Are Social, aponta que aproximadamente 4,7 bilhões de pessoas estão conectadas à internet atualmente, sendo que seis em cada dez pessoas acessam a rede por meio de computador, tablet ou smartphone.

Ainda de acordo com o estudo, as redes sociais superaram o equivalente à metade da população mundial em base de usuários, contando atualmente com 4,33 bilhões de pessoas. A China agregou 85 milhões de novos usuários de redes sociais nos últimos 12 meses e a Índia, Indonésia e Brasil também foram destacados como grandes propulsores dessa ascensão.

Com esse crescimento exponencial, as empresas tiveram que se adaptar ao mundo virtual e oferecer diferenciais para que os seguidores se sintam atraídos pelos produtos oferecidos nas redes sociais. Para isso, muitas startups passaram a investir em conteúdos próprios para alavancarem a imagem de seus negócios. Isso é ótimo, pois os clientes criam uma afinidade maior com a empresa, e, consequentemente, a marca acaba conquistando uma personalidade própria em seu mercado de atuação.

O mercado óptico, setor em que atuo há mais de 18 anos, ainda é visto como tradicional e conservador, por isso, quando criei a minha startup decidi investir em diferenciais e um deles são as redes sociais. Por meio da internet, consigo manter um relacionamento mais humanizado com meus clientes, além de oferecer vídeos para que os consumidores possam entender como são realizados todos os processos. Isso é muito atrativo para os seguidores, pois eles conseguem compreender e valorizar ainda mais os nossos serviços.

Vale lembrar que as redes sociais se tornaram um espaço para discussões e compartilhamento de experiências, sendo positivas ou negativas. Por isso, quando levamos as redes sociais para o mundo corporativo, é possível notar que exercem um impacto sobre a forma com que os consumidores se relacionam com as marcas, representando uma fonte de informação sobre o produto e serviço oferecido para possíveis clientes. Ou seja, se o consumidor gostar da sua marca, ele facilmente compartilhará com conhecidos e amigos, da mesma forma que poderá dividir opiniões negativas se tiver uma má experiência.

Assim como para atrair os clientes, as redes sociais também são utilizadas para mostrar os valores das empresas, destacando em conteúdos próprios aquilo que acreditam e defendem em relação a causas sociais e à sustentabilidade do planeta, por exemplo. Portanto, é fundamental que as marcas coloquem o seu espírito nas informações repassadas, visto que isso será refletido para seus seguidores e possíveis clientes.

O fato é que os clientes são a parte mais importante do nosso trabalho. Por esse motivo, atender bem sempre será a nossa tarefa diária mais importante. E quando eu falo sobre atender bem, significa assumir uma postura em que a marca represente seus clientes, defendendo os propósitos que a fizeram existir, razões pelas quais um consumidor nos escolhe.

Ivan Cavilha é fundador e CEO da Yoface e tem formação em Gestão de Marketing, com MBA em Administração de Negócios pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Ivan conta com mais de 18 anos de experiência no setor óptico, mais especificamente nas áreas de marketing e vendas de grandes empresas. O executivo foi responsável pelo desenvolvimento da startup Absurda e foi gestor comercial do canal óptico da Chilli Beans. Após viagens para diversos países e pesquisas para aprofundar ainda mais o seu conhecimento, Ivan uniu a experiência que conquistou ao longo de sua carreira e a vontade de empreender para liderar seu próprio negócio. Em 2018, criou a Yoface, primeira empresa a produzir óculos impressos em 3D no país, por meio de inteligência artificial e manufatura aditiva, com produtos altamente sustentáveis, peças exclusivas e customizadas.

Fundada em 2018 por Ivan Cavilha, a Yoface é a primeira marca brasileira a produzir óculos impressos em 3D, customizados por meio de inteligência artificial e produzidos via manufatura aditiva. Com o objetivo de unir tecnologia e sustentabilidade, a marca oferece peças exclusivas e customizadas, com design único, leveza, durabilidade e conforto para seus clientes. A Yoface é a primeira marca brasileira a produzir uma rede neural para escanear um rosto virtualmente, e pretende massificar a customização através de seu sistema YCS (Yoface Custom System).

Colaboração de pauta: 

KR2 Comunicação
+55 11 3455 4736
+55 11 5571 1430
@kr2comunicacao

Rodrigo Bauso
[email protected]
+55 11 98183 3597

A Seção Marketing & Mercado é um oferecimento de Touchédigital Marketing OnLine
Inteligência em Marketing Digital

abrakadabra-banner
touche-presenca-online-jan21-(2)
touche-presenca-online-jan21-(3)
touche-presenca-online-jan21-(4)
touche-presenca-online-jan21-(5)
presenca-online-campanha-touche (6)
Anterior
Próximo

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-dolce-setembro21-banner-(1)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(2)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(3)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(4)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(5)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(6)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(7)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(8)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados

Ainda não há comentários. Deixe o seu abaixo!