Depressão, o mal do século

Com Estados Unidos em primeiro lugar e o Brasil em sétimo, o ranking da depressão cresce a cada ano

Imagem por wildpixel em Canva Fotos

Hoje, há mais de 13 milhões de pessoas deprimidas no Brasil, 300 milhões no mundo. As causas podem ser variadas, mas culminam, geralmente, em assuntos emocionais. Decodificar as causas pode ser o começo da solução.

Trabalhar a própria emoção, mais do que ser parte de um processo de cura, pode ser a melhor forma de evitar a depressão. A Decodificação Biológica das Doenças, ou Biodécodage, uma técnica francesa que, desde 2018 já é amplamente difundida no Brasil, pode ajudar exatamente a decodificar as causas da depressão para iniciar um tratamento auxiliar eficaz.

Segundo a OMS, mais de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão. No Brasil, são mais de 13 milhões e meio, mais de 5% da nossa população. A pandemia piorou esse quadro e as redes sociais amplificam as informações, nem sempre verídicas, sobre essa que parece realmente ser a doença do século.

Hoje, trabalhamos demais, nos exigimos demais e estamos expostos demais. E, adivinhe, trabalhamos muito pouco a nossa emoção, aumentando o terreno fértil para a depressão. Para ajudar a desvendar uma nova forma de viver com qualidade e bem-estar, o Instituto e Editora Cintia Chiarelli promoverá, em maio do próximo ano, um workshop especialmente voltado para o olhar da Biodécodage (Decodificação Biológica) para a ansiedade e a depressão.

Imagem por diversifylens em Canva Fotos

Publicidade Dolce Morumbi

O evento internacional será totalmente presencial, na cidade de São Paulo, nos dias 18 e 19, com o francês Christian Flèche, fundador da Biodécodage, que virá ao Brasil especialmente para a ocasião. Dois dias intensos para focar nas causas emocionais da ansiedade e da depressão e em como nossa biologia pode ser a bússola para aprender a superar essas duas barreiras e conquistar uma vida cheia de felicidade e bem-estar físico e emocional.

O que é a Biodécodage

Nascida na França, a prática criada por Christian Flèche é uma abordagem terapêutica com anos de pesquisa e experimentação, baseada no significado biológico dos sintomas da doença. A Biodécodage trabalha a dissolução de reações geradas por choques biológicos de causa emocional e age resolvendo conflitos para que as 4 realidades: orgânica, cerebral, psíquica e energética, sejam liberadas simultaneamente.

No Brasil, a formação, que já foi realizada com mais de 150 profissionais, é oferecida pelo IECC, dirigido pela administradora com ênfase em bioética Cintia Chiarelli. Além do Brasil, apenas 7 outros países já oferecem a formação oficial. A formação tem 80% dos módulos ofertados no formato online/tempo real pela plataforma Zoom, e 20% em módulos presenciais que atualmente são ministrados em São Paulo.

O Instituto Cintia Chiarelli foi criado em 2018, com sede em Rolândia, no Paraná, fruto da vontade de sua idealizadora de ajudar mais e mais pessoas a desenvolverem uma relação equilibrada entre as emoções e a saúde, seja ela mental ou física. Desde medos de 2018, oferece de forma inédita e exclusiva a formação oficial em Biodécodage das Doenças, homologada pelo criador da técnica, Christian Flèche. Até hoje, o Instituto já formou mais de 150 profissionais da área da saúde.

https://institutocintiachiarelli.com.br | @institutocintiachiarelli

Colaboração da pauta:

Planta e Cresce

Katiuscia Zanatta | [email protected]

Publicidade Dolce Morumbi

Assine nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

Garanta a entrega de nossa Newsletter em sua Caixa de Entrada indicando o domínio
@dolcemorumbi.com em sua lista de contatos, evitando o Spam

Artigos recomendados

Ainda não há comentários. Deixe o seu abaixo!


Deixe uma resposta