Tempo de qualidade com os filhos

Dolce Educação

Claudia Alaminos

O que é tempo de qualidade com os filhos? Do que as crianças precisam para considerar que os pais se dedicam a elas? Nesta época em que estamos todos juntos em casa e, na maioria das vezes sem a ajuda de funcionários, muitos pais com quem tenho contato estão perdidos, não sabem o que fazer com as crianças numa situação de rotina diária.

Obviamente a maioria dos pais e mães têm um trabalho externo e a cada dia os horários estão mais corridos. Mas não seria tempo de qualidade preparar a refeição da família enquanto a criança empilha potes de plástico, lava legumes ou coloca os ingredientes na panela? Não é tempo de qualidade ajudar a criança a colocar o uniforme usado no cesto de roupa suja e separar com ela o uniforme limpo que usará no dia seguinte?

O que vejo é que as famílias estão cada vez mais assépticas. As crianças são apartadas de todas as atividades da casa. Será que com a falta de tempo não deveria ser justamente o contrário? Quem sabe cuidar de suas coisas e preparar sua própria comida tem muito mais chances de ser livre numa sociedade em que o tempo é a riqueza de maior valor.

Falando em valor, que valores passamos para nossos filhos se o que é necessário à sobrevivência deles é comprado? Cadê o afeto ao preparar a comida que ele gosta? Ou a riqueza de apresentar sabores novos? Ou a segurança que sentem quando choram à noite e o pai ou a mãe se aproxima de sua cama?

Sabe o que é tempo de qualidade? É aquele em que a criança se sente importante para os pais. Em que ela é cuidada e valorizada. E isso inclui até levá-la para cortar o cabelo e dizer como ela ficou linda depois do corte. E não, você não precisa ficar sentado no chão brincando com a criança 24 horas por dia.

A criança precisa aprender a ser adulto com a sua família. Desculpem minha dificuldade, mas não sei como uma criança faz este árduo aprendizado numa família em que os pais só lhe dão atenção na hora da diversão e do tempo livre.

Criança precisa de pais felizes e disponíveis. Mesmo que seja na cozinha de casa.

Abraços maternos,

Claudia é mulher, esposa, mãe (de um rapaz e dois gatos), fonoaudióloga, psicopedagoga,
educadora parental em Disciplina Positiva, moradora do Morumbi e futura psicanalista.
Sem Educação nada é possível.
@claualaminos.

Artigos recomendados