Arte Neoclássica

Dolce Arte

Amanda Sanzi

Um resgate ao clássico, herança de Roma e Grécia.

O Neoclassicismo aconteceu aproximadamente entre 1750 até 1850 em meados do século XVIII até meados do século seguinte. Iniciou-se na França e se estendeu por toda a Europa.

Com a revolução francesa, o império de Napoleão e uma burguesia fortalecida que assumira o controle da sociedade europeia, os novos valores eram expressos por essa volta ao passado, produzindo e contemplando a arte greco-romana. 

O movimento artístico que se seguiu a revolução francesa veio depois do rococó, se voltou contra a estética barroca, ambas com muita ornamentação, considerada fútil, irregular e excessiva. A arte neoclássica valorizava sobretudo o formal. Essa geração lia a arte com a função de levar o ânimo dos seus contemporâneos.
Ao propor regras simples e rigorosas sobre o que consideram a verdadeira forma de fazer arte, os neoclássicos aproximaram-se do racionalismo iluminista, uma força intelectual dominante e irresistível no século XVIII, presente no pensamento de filósofos como Voltaire, Diderot, Rousseau e Montesquieu. São marcas fundamentais tanto do Iluminismo, quanto do neoclassicismo: a ênfase nas ideias de progresso; a defesa do conhecimento racional como meio para a superação de preconceitos e ideologias tradicionais; a preocupação ética com a construção de um mundo melhor, mediante a reflexão, o livre exercício das capacidades humanas e o engajamento político-social.

Características do Neoclassicismo

  • Imitação da natureza;
  • Oposição ao Barroco eRococó
  • Influência da arte da Grécia e de Roma (arte clássica);
  • Valorização do passado histórico;
  • Forte influência dosideais iluministas;
  • Temas do cotidiano e temas mitológicos
  • Simplicidade e equilíbrio na forma;
  • Uso de proporção e clareza;
  • Racionalismo, academicismo e idealismo;

A pintura se baseia na pintura renascentista italiana e na escultura grega.

Os grandes nomes dessa geração foram os dos pintores Jacques Louis David e Jean Auguste Dominique Ingres.

Jacques-Louis David: (1748-1825) nasceu em Paris e foi considerado o pintor da Revolução Francesa; mais tarde, tornou-se o pintor oficial do Império de Napoleão. Durante o governo de Napoleão, registrou fatos históricos ligados à vida do imperador. Algumas obras: “Bonaparte Atravessando os Alpes” e “A Morte de Marat”.
As obras clássicas de Jacques Loius David – que foi maior pior neoclássico francês, o ilustrador oficial de Napoleão Bonaparte e da corte durante a Revolução Francesa -, são o quadro Marat assassinado, A morte de Sócrates e O juramento dos Horácios.

Jean Auguste Dominique Ingres: (1780-1867) estudou no ateliê do artista David (1797), sua obra abrange, além de composições mitológicas e literárias, nus, retratos e paisagens. Soube registrar a fisionomia da classe burguesa do seu tempo, principalmente no seu gosto e poder. Por outro lado, revela um inegável apuro técnico na pintura do nu. Algumas obras: “Banhista de Valpinçon” e “Louis Bertin”.

A morte de Marat | Jacques-Louis David, Public domain, via Wikimedia Commons
A banhista de Valpinçon é uma pintura a óleo sobre tela, com dimensões 146 cm por 97,5 cm, executada em 1808 | Jean Auguste Dominique Ingres, Public domain, via Wikimedia Commons

Escultura

Feitas principalmente com mármore e bronze, a escultura neoclássica foi criada a partir de temas relacionados com a mitologia grega e romana.

Os trabalhos se voltaram principalmente para a representação dos grandes heróis, dos personagens importantes e dos ilustres homens públicos.

Escultura Amor e Psiquê: obra do escultor neoclássico italiano Antonio Canova, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons
Estátua Perseus, de Antonio Canova | Arquivo original por Yair Haklai, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Em Perseus (1797) vemos o importante personagem da mitologia com a cabeça de Medusa na mão. A peça foi inspirada na obra Apolo Belvedere, uma criação romana do século II a.C que pode ser encontrada no museu do Vaticano.

Arquitetura 

A arquitetura neoclássica ficou conhecida pela sua imponência, pelo seu exagero para demonstrar poderio econômico e social.

No período em que perdurou, várias obras arquitetônicas foram desenvolvidas com o estilo neoclássico por todo o mundo. Muitas delas servem como referência para os arquitetos até hoje. Veja, a seguir, algumas das mais famosas.

As principais características e expoentes são originários do estilo greco-romano. Entre os principais pontos, podemos citar:

  • o uso das ordens Coríntia, Dórica e Jônica, as três principais da arquitetura da antiguidade;
  • presença dos materiais nobres, como pedra,mármore, granito e madeira nas construções;
  • as plantas retangulares, geométricas e simétricas;
  • volumes corpóreos maciços e bem definidos;
  • sistemas construtivos mais simples de usar;
  • formas regulares, geométricas e simétricas;
  • uso de processos técnicos avançados;
  • uso de abóbada de berço ou aresta;
  • o uso da proporção e da simetria;
  • presença de linhas ortogonais;
  • frontões triangulares;
  • uso de cúpulas.
Arquitetura neoclássica: Panteão de Paris | Camille Gévaudan, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

A Igreja de la Madeleine

O edifício é formado por 52 colunas coríntias que têm 20 m de altura. Como você pode observar pela foto, ela tem um extenso frontão, que apresenta uma representação em alto-relevo do Juízo Final.

A Igreja de la Madeleine é um exemplar do estilo neoclássico em Paris | Imagem de David Mark por Pixabay

Na Inglaterra, o estilo neoclássico pode ser visto no famoso Museu Britânico. Toda a obra representa a sociedade inglesa vitoriana, bem como o pensamento político e científico do período neoclassicista.

O Museu Britânico é conhecido por ser um exemplar do estilo neoclássico na Inglaterra | Ham, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
Imagem por Pierre-Yves Beaudouin / Wikimedia Commons

Arco do Triunfo (francês: Arc de Triomphe) é um monumento localizado na cidade de Paris, construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o túmulo do soldado.

No Brasil, o estilo neoclássico também pode ser visto em algumas obras de São Paulo, como a Pinacoteca.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo é um exemplo de arquitetura com estilo neoclássico | Wilfredor, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
Arquitetura neoclássica: Arquivo Nacional do Rio de Janeiro | User: Dantadd, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

Amanda Sanzi é artista visual, moradora do Morumbi e expressa sua compreensão do mundo através de suas obras!

amandasanzi.com

Imagem destacada da Publicação

A Igreja de la Madeleine é um exemplar do estilo neoclássico em Paris | Imagem de David Mark por Pixabay

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-dolce-setembro21-banner-(1)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(2)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(3)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(4)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(5)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(6)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(7)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(8)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados