O Natal chegou! E com ele o consumismo

Eleine Bélaváry

Em um ano tão surpreendente e desafiador como 2020, em que a fé e a resiliência foram fundamentais para mantermos o equilíbrio físico, mental e espiritual, repensar nossos hábitos e atitudes certamente fez parte deste cenário. E entre essas reflexões posso dizer que percebi vários sinais de evolução no olhar das pessoas sobre as questões ambientais, visto que a pandemia escancarou o crescente desequilíbrio que vem sendo provocado na natureza.

As festas de final de ano, de certa forma, nos impõem um consumo mais elevado, tanto por conta das compras de iguarias que irão compor as ceias e confraternizações, quanto dos presentes que queremos dar às pessoas queridas. E é aqui que gostaria de propor escolhas sustentáveis para a sua lista de Natal: algo útil, durável e de produção responsável. Não seria um presente diferente?

Essa semana vi uma notícia muito interessante na TV. Primeiramente, apresentaram os dados de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Lojistas revelando que 23% dos consumidores gastam mais do que podem com os presentes de Natal; 9% declararam que vão deixar de pagar alguma conta para gastar com as festas de fim de ano; enquanto 11% deles disseram ter ficado com o nome negativado por causa das compras do Natal passado. E justamente para não estourar o orçamento familiar é que um grupo formado por mais de 21 mil pessoas encontrou nas redes sociais uma alternativa para alegrar as crianças através da compra, venda ou troca de brinquedos seminovos. A ideia é muito educativa, uma vez que desperta noções de consumo consciente além de estimular o espírito “empreendedor” nas crianças.

O objetivo 12 da Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU propõe “Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis”. E nós consumidores temos o poder de pressionar a indústria para repensar seus processos produtivos e adotar os princípios da Economia Circular, que significa eliminar do nosso imaginário o conceito de “lixo” e adotar uma visão mais contínua e cíclica de produção, em que os recursos deixam de ser explorados e descartados e passam a ser reaproveitados em um novo ciclo.

Photo by Brad Stallcup on Unsplash

No sentido de estimular a reflexão sobre valores e atitudes conscientes no nosso dia a dia, aqui vão algumas dicas de como adotar um estilo de vida mais sustentável: Planeje suas compras; Evite desperdiçar alimentos; Avalie os impactos do seu consumo; Consuma apenas o necessário; Reutilize produtos e embalagens; Use bolsas retornáveis em vez de sacolas plásticas; Pratique a coleta seletiva; Use o crédito conscientemente; Valorize empresas que têm práticas de responsabilidade social e sustentabilidade; Não compre produtos piratas ou contrabandeados; Não consuma produtos testados em animais; Dê preferência ao comércio local; Reflita sobre seus valores.

Ao incorporar o consumo consciente em nossas vidas estaremos contribuindo para a construção da “sociedade do bem-estar” e sendo solidários com nossos filhos, netos, bisnetos… enfim, com as próximas gerações.

Desejo a todos um lindo e sustentável Natal!!

Eleine Bélaváry é moradora do Morumbi, bióloga e Sócia proprietária da Connexion Negócios Sustentáveis

Imagem Destacada da Publicação

Photo by Joran Quinten on Unsplash

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Anterior
Próximo
Slider

Artigos recomendados