Qual o papel do RH no desenvolvimento de talentos?

Paula Rotta Assis

Você pode estar se perguntando: afinal, qual o papel do RH no desenvolvimento de pessoas? Não seria mais fácil se o próprio colaborador fosse atrás do treinamento adequado?

A verdade é que o RH é o centro dessa estratégia. Uma vez que é ele que atua como uma ponte entre o colaborador e a empresa e uma de suas principais atribuições é justamente o desenvolvimento de talentos.

Assim, cabe ao departamento desenvolver planejamentos estratégicos para garantir o melhor aproveitamento e gestão de pessoas. Além disso, é preciso que o setor acompanhe de perto as necessidades e mudanças do mercado, garantindo o treinamento e desenvolvimento de novas funções e a recolocação dos profissionais em novos cargos.

Nos meus artigos anteriores vimos que reskilling e upskilling são dois conceitos importantes para o RH, já que ajudam a desenvolver novas habilidades na equipe e suprir gaps, garantindo que a organização consiga acompanhar o crescimento do mercado.

O RH atualmente tem se tornado um ativo importante para fazer a gestão do capital humano, um dos maiores fatores de diferenciação de uma empresa. E uma de suas principais atribuições é o treinamento e a capacitação dos profissionais. Por meio do desenvolvimento de talentos, passa a haver maior qualidade de atuação, mais satisfação e redução da turnover organizacional.

O setor de RH pode e deve apoiar o gestor a identificar e desenvolver talentos, oferecendo as ferramentas e o suporte necessário para que os funcionários aprimorem suas competências.

A falta de um plano de carreira claro e atraente é uma das principais queixas dos profissionais, é o setor de RH que apoia e atua na construção de um plano de carreira para cada função. Isso impacta no desenvolvimento de pessoas justamente porque os profissionais sabem quais competências fortalecer, por quais etapas passará na hierarquia da empresa e quanto tempo vai ficar em cada uma delas.

Outra função do time é a criação de dinâmicas e treinamentos que auxiliem na conquista dos objetivos esperados pela empresa. A boa notícia é que não faltam boas oportunidades para isso.

Além dos tradicionais treinamentos, dentro da companhia ou não, é possível apostar na gamificação, falaremos sobre esse assunto nos próximos artigos, ao trazer a mecânica dos jogos para o desenvolvimento de pessoas, o setor consegue mais engajamento, rapidez e até economia. O uso de jogos em treinamentos presenciais é multipropósito e garante uma atuação consistente e inovadora.

Para completar, os profissionais de recursos humanos precisam ter visibilidade sobre questões como o clima organizacional e a performance dos colaboradores. Resultados negativos em um dos pontos ou em ambos aponta para dificuldades variadas — inclusive, para a falta de treinamento.

Com estratégias variadas, a área gerencia atrai novos talentos e, principalmente, contribui para os objetivos do negócio.

Paula Rotta Assis é co-fundadora da PRA Consult, uma consultoria de negócios que atende pequenas e médias empresas em projetos de Recursos Humanos, Contábeis, Financeiros e assessoria Executiva. É graduada em Gestão de Recursos Humanos e atua no mercado corporativo há mais de 10 anos liderando equipes e projetos na obtenção de suas metas e resultados.

Este artigo é um oferecimento de Touchédigital Marketing OnLine
Inteligência em Marketing Digital

abrakadabra-banner
touche-presenca-online-jan21-(2)
touche-presenca-online-jan21-(3)
touche-presenca-online-jan21-(4)
touche-presenca-online-jan21-(5)
presenca-online-campanha-touche (6)
Anterior
Próximo

Imagem destacada da Publicação

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-dolce-setembro21-banner-(1)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(2)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(3)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(4)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(5)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(6)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(7)
vinheta-dolce-setembro21-banner-(8)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados