Causa ambiental inspira mercado na busca por uma gestão mais responsável e consciente

No mês de celebração do meio ambiente, empresas anunciam investimentos em iniciativas em favor de uma economia mais verde. A preocupação pauta a trajetória de empresas como o Grupo Sabin, que atua amparada nos seus pilares ESG

O mês da conscientização ambiental provoca o mundo corporativo global a somar esforços para se encaixar à uma necessidade cada vez mais latente do mercado: um olhar mais atento ao planeta.

Esse cuidado é tão relevante que nos últimos anos o termo que identifica as práticas socioambientais implementadas nas empresas, ESG (Environmental Social Governance – em português, Governança Social e Ambiental), se tornou uma dos mais pesquisadas dos sites de buscas. São companhias dos mais diversos portes tentando entender a complexidade das questões socioambientais e se encaixar diante de uma nova realidade, que exige das lideranças um pensamento mais ativo em práticas e soluções sustentáveis, por meio de um plano tangível e uma atuação que garanta geração de valor a longo prazo.

A aceleração, que provocou a consciência sobre os impactos das empresas no meio ambiente e na sociedade, foi impulsionada por fatores como mudanças climáticas, desigualdade social e os reflexos da pandemia. Apontado como aliado da pauta ambiental global, o termo ESG não é novo – ele foi apresentado em 2005, no relatório “Who Cares Wins”, do IFC com o Pacto Global – mas é hoje o catalisador das condutas e iniciativas das empresas e norteador de investimentos.

Referência em medicina diagnóstica, o Grupo Sabin tem nos conceitos de ESG os pilares estratégicos de sua atuação. Há mais de três décadas no mercado, a empresa reitera continuamente seu compromisso como com a redução dos impactos ambientais de suas práticas, investimentos contínuos em sustentabilidade social, além de uma governança corporativa que influencia um contexto empresarial mais ético e positivo. “O compromisso com a sustentabilidade há anos norteia nossa estratégia empresarial e é o foco de investimentos, contribuindo para ampliação dos impactos positivos nos ecossistemas que participamos”, declarou a Presidente da empresa, Lídia Abdalla, em encontro virtual que reuniu gestores de diversos setores para debater o tema.

Cultura de valores e propósitos em favor de um contexto empresarial ético

De olho nas tendências e exigências do novo normal e atenta à mudança também no perfil do consumidor – hoje mais atento às marcas que investem em práticas responsáveis- a empresa é uma das protagonistas no engajamento de uma cultura organizacional voltada à promoção do impacto positivo social. Para isso, há 8 anos, o Grupo Sabin conta com um modelo de Governança Corporativa estruturado a partir dos conceitos da transparência, a equidade, a prestação de contas e a responsabilidade corporativa. Além disso, a empresa recebe, anualmente, desde 2015, a declaração de cumprimento da norma ISO 31000 de gestão de riscos.

Entre os cinco maiores players do setor no Brasil, o Sabin realiza investimentos contínuos em inovação e excelência de seus processos e também está engajado na Agenda Universal da ONU, por meio dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, além de ser signatário do Pacto Global há mais de 15 anos.

A empresa está engajada na missão especial de influenciar a sociedade na construção de um contexto empresarial ético, que valoriza o ser humano, a diversidade e o desenvolvimento econômico da mulher como profissional e como empreendedor. O Grupo tem orgulho de possuir 77% de seu quadro de colaboradoras e 74% de lideranças femininas. “Além de atuar com políticas e práticas reconhecidas, o protagonismo feminino faz parte da nossa cultura. Buscamos ativamente inspirar a cadeia produtiva, as organizações e seus profissionais no fomento de ações que permitam que todas as mulheres possam exercer sua pluralidade, em diferentes papeis na sociedade”, ressalta Lídia.

Responsabilidade socioambiental: estratégias e processos hoje para a realidade de amanhã

Os valores que conduzem sua atuação (credibilidade, ética, inovação, qualidade, respeito à vida, responsabilidade socioambiental e simplicidade), estruturam também as prioridades da empresa, que investe em uma gestão consciente dos recursos naturais e dos resíduos gerados, além do uso racional de recursos. Em 2020, mesmo diante dos desafios da pandemia, a empresa desenvolveu uma série de treinamentos internos voltados a temáticas ambientais por meio da plataforma Unisabin, a Universidade Corporativa do Sabin. No total, foram trabalhados os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável, manipulação e descarte de resíduos sólidos, consumo de plástico, plano de contingência ambiental e programas ambientais.

Comprometido em crescer de forma sustentável, o Grupo Sabin investe em políticas socioambientais que fomentam o uso racional de recursos, evita desperdícios e faz uso consciente dos recursos naturais e dos resíduos gerados. Em meio aos desafios da pandemia, em 2020 o Sabin manteve a realização do Inventário de Gases do Efeito Estufa (GEE), no seu plano de compensação das emissões geradas. No edifício sede, em Brasília, considerado Selo Gold como prédio sustentável pela Leadership in Energy and Environmental Design, houve uma redução de 38% no volume de resíduos gerados. O ambiente conta ainda com energia limpa, adquirida no mercado livre e ainda e garantiu que mais de 95 toneladas de materiais fossem destinadas à reciclagem.

Há 16 anos o Grupo Sabin realiza de forma contínua investimentos no social privado para viabilização de diversos projetos de impacto, que são conduzidos pelo seu braço social, o Instituto Sabin. Esses projetos beneficiam a população de 53 cidades brasileiras. O instituto tem como missão contribuir para a melhoria da qualidade de vida das comunidades fomentando a inovação social. “Isso faz parte de nossa filosofia empresarial e tem conexão direta com o propósito do Grupo que é inspirar pessoas a cuidar de pessoas”, pontua Lídia Abdalla.

Mesmo diante dos desafios da pandemia, a instituição se manteve ativa e ajudou a transformar a vida de mais de 62 mil pessoas, com diversas iniciativas e investimentos de R$ 4 milhões na área social em todo o Brasil. “São iniciativas inspiradas nos valores que nos guiam e fortalecem a longevidade da nossa marca. Evoluímos com novos paradigmas, com o Instituto Sabin contribuímos tanto com programas e ações de responsabilidade social, voluntariado, bem como estimulando o desenvolvimento de negócios de impacto por meio do investimento social privado”, conclui.

Dra. Lídia Abdalla

Grupo Sabin e as parcerias que potencializam a gestão de saúde

Consolidado com um dos maios players nacionais do segmento, a empresa investe há mais de três na participação de capital e incubação de healthtechs. Há mais de 36 anos dedicados à medicina diagnóstica, o Grupo Sabin se reinventa ano a ano e mesmo diante de um cenário adverso, como o da pandemia, a empresa anunciou ao mercado a criação do Kortex Venture, um dos maiores fundos de Corporate Venture Capital de saúde no Brasil, e um dos mais importantes da área a promover investimentos em startups nacionais e estrangeiras, com foco em empresas de saúde e tecnologia para saúde. O fundo é resultado da união da expertise e capilaridade de dois dos mais importantes grupos de saúde do país: o Sabin e o Fleury. Indo além do conceito “smart money” e se posicionando como um fundo de “strategic money”, o Kortex lança aportes em startups que tenham sinergias com os negócios de ambas as companhias e atua como o elo centralizador de informações, identificando oportunidades, avaliando a tomada de ações para gerar valor nas empresas investidas.

Ainda em 2020, também lançou o Skyhub, o primeiro hub de inovação dentro de uma empresa de medicina diagnóstica no Brasil, com o propósito de contribuir com startups de todo o país e fortalecer continuamente o disruptivo ecossistema de inovação no País. O espaço é totalmente inovador onde healthtechs, biotechs e medtechs têm acesso facilitado ao know how dos profissionais e técnicos do Sabin e conhecem um pouco mais sobre a rede de negócios da empresa. No mesmo ano, o Grupo Sabin anunciou aporte de 12% na Prontmed, empresa que oferece soluções para gestão de saúde populacional e integra consultórios, hospitais, laboratórios e operadoras/seguradoras, e na bem.care, startup que disponibiliza serviços de saúde por assinatura para produtos disponíveis na sua plataforma (consultas e exames, saúde e bem-estar, saúde emocional, seguros e medicamentos). Outro avanço importante foi o investimento na Women Entrepreneurship (WE), projeto que inspira o empreendedorismo de startups lideradas por mulheres. O Sabin é uma das empresas investidoras no programa que está dedicada à vertical energia, IOT e saúde.

Em 2018, realizou aporte de um milhão de dólares na Qure, venture capital e incubadora israelense, líder mundial em saúde digital, que pertence ao fundo de investimento israelense OurCrowd. A aceleração das startups da Qure permite o acesso a tecnologias disruptivas de centros de referência para novos modelos de negócio em medicina de precisão, inteligência artificial, diagnóstico remoto, segurança de dados e biologia molecular. No mesmo ano, o Grupo também realizou investimentos na área de atenção primaria à saúde.

Para conferir mais detalhes, acesse: https://www.sabin.com.br

Colaboração da Pauta



Viviane Mélem
[email protected]
(11) 97171 1524

Imagem destacada da Publicação

Imagem por Egor Vikhrev em Unsplash

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

vinheta-abril-2021-banner (1)
vinheta-abril-2021-banner (2)
vinheta-abril-2021-banner (3)
vinheta-abril-2021-banner (4)
vinheta-abril-2021-banner (5)
vinheta-abril-2021-banner (6)
vinheta-abril-2021-banner (7)
vinheta-abril-2021-banner (8)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados