Delivery é a saída nesta crise do coronavírus

Comida Boa na Dolce

Cinara de Liz

Em tempos de “distanciamento social” parece que bate mais ainda aquela fome e vontade das comidinhas lá dos lugares que costumamos ir. Começamos a dizer para nós mesmos: “deveria ter ido àquele evento, participado de mais encontros, festividades com familiares e amigos”. Temos recebido tantas informações sobre a situação atual, mas o pior é conversar com o pessoal que tem seu restaurante – ou até outro negócio sem ser gastronomia. Estão todos sob forte pressão, alguns bem assustados, uns desanimados, outros desesperados, bem poucos conseguindo se manter calmos mesmo sem condições de estar. Cada um sabe de si e eu sei de alguns, não tem como não ficar preocupada com o todo… O que eu posso fazer? Apoio moral, ombro amigo…? Divulgar os lugares voluntariamente não me parece suficiente… nada resolve, então o que nós podemos fazer?

Na gastronomia fala-se muito em Delivery. Conversei com uma especialista, Elizabete Campos de Lima, professora, pesquisadora na área de toxicologia ocupacional, ambiental e forense, e ela me disse: “Ao receber a comida do delivery, coloque em outro recipiente e reaqueça em microondas por pelo menos 3 minutos em máxima potência” ou ao forno por 10 a 15 minutos a 180 graus ou temperatura média. Para saber um pouco sobre os restaurantes, lanchonetes, padarias e todos que preparam alimentos, falei com a Mirella Pinheiro, nutricionista, responsável técnica da Safefood, que comentou que “os funcionários de estabelecimentos devem usar os EPI’s”, isso durante a recepção, lavagem das louças, utensílios de cozinha, seguindo rigorosamente as regras gerais de higiene cotidiana. Obviamente, deve-se lavar regularmente as mãos antes da preparação de alimentos, entre outros procedimentos. Outro ponto que ela também destaca é o “aquecimento dos alimentos corretamente”.

Os lugares estão se adaptando com o rigor e comunicando aos clientes em suas redes sociais que estão seguindo as instruções de manipulação de alimentos, além de disporem de uma equipe pronta para atender o delivery. Surge então uma esperança, vamos todos nos adaptando, buscando soluções e caminhando lentamente, passo a passo para tentar se sustentar com essa nova realidade.
Por isso, se você é saudável, não está no grupo de risco, não tem ninguém no convívio da sua casa nesse grupo, tem condições financeiras de pedir, peça. Vai ajudar um pouco aqueles que conseguiram se preparar para isso. Estejamos alertas à necessidade dos cuidados tão comentados em grupos de WhatsApp de familiares e amigos, mas sempre observando principalmente o que recomendam os órgãos competentes.

Aos empreendedores, minhas orações, meu carinho e a disposição de sempre para ajudar no que eu conseguir. Se precisar, passando tudo isso, me disponho a estar junto à vocês, mesmo que for para varrer o chão, tirar o pó, lavar a louça e recomeçar. Depois disso, ah! Vai bater aquela fome, nossa fome de sempre. Força para nosso povo!

Aumenta o serviço de Delivery

Imagem destacada por Brett Jordan

Artigos recomendados