O que o yoga fez por mim

Denise Gonçalves

Abri a porta de casa pra chamar o elevador, enquanto meu filho, ali pelos seus

7 anos, terminava de se aprontar pra sairmos. Ouço a voz dele vindo, olho pra porta e vejo-a fechando rapidamente, embalada por uma forte corrente de vento. No instinto de evitar o choque, corri com o braço direito esticado e cheguei bem a tempo de tomar um belo tranco. Foi tão forte que pensei, na hora, “hum, isso aqui vai me dar trabalho…”.

Durante esses últimos 15 anos, é só o tempo dar aquela esfriada brusca que tudo por ali começa a doer – o ombro, a escápula, as costelas. Quem sempre me socorre nessas questões articulares é a minha querida quiropraxista, Dra. Priscila Nilson, que não apenas faz os devidos ajustes quanto também pega no meu pé, literal e figuradamente, para que eu mantenha a questão física em dia, fazendo tanto as consultas de prevenção quanto uma atividade física regular. Pilates e funcional eram os meus prediletos.

Mas aí nada como um fim de ano tumultuado, emendado com uma boa pandemia pra tudo isso ficar de lado, né? Nada de atividade física, nada de consultas de manutenção… Chegou setembro e, após um coquetel imbatível de estresse e sedentarismo, caiu a temperatura e elas, as minhas “dores do lado direito”, vieram com tudo. Mal dava pra respirar – e eu completamente enferrujada. Fiquei pelo menos uns 10 dias nessa condição, até decidir que tinha que tomar uma atitude. Enquanto olhava pela janela e pensava em ligar pra Priscila me acudir, reparo no Yogart, estúdio em frente de casa, com uma luz suave e poucas pessoas lá dentro fazendo alguns movimentos simples mas que, do jeito que eu estava, não me via na menor condição de repetir.

Pego o celular e mando uma mensagem pra Rosana Alba professora de yoga e sócia do espaço. Conto pra ela que estava com uma limitação física bem chata, e pergunto se ela achava que o yoga poderia me ajudar. – Vem aqui pra eu te dar uma aula de Yoga Integrativo!

Aos poucos, com todo o jeitinho, ela foi me conduzindo pra desatar aquele nó que eu havia me tornado. A cada movimento eu me sentia uma bolacha cream cracker de tanto que estalava, mas percebia que o meu corpo entrava no eixo novamente. Em poucos dias, e com apenas 2 aulas por semana, as dores todas sumiram. De quebra, me tirou da inércia física, o que foi a motivação necessária pra voltar à prática dos exercícios.

Frequentar o Yogart e praticar o Yoga Integrativo se mostrou uma grata surpresa em vários sentidos, mas como eu gosto de elencar os cinco principais motivos por gostar de algo, destaco:

Existe o yoga certo pra você.

Para os leigos como eu, a impressão é de que yoga é uma prática só. Mas não – existem várias modalidades, inclusive a que eu vim praticando, que é o Yoga Integrativo, prática que tem como principal objetivo ser inclusiva e proporcionar uma atividade física a pessoas com os mais variados graus de limitação física. Como era meu caso quando cheguei lá.

Expande suas percepções

Além de cuidar das suas articulações, a prática de yoga te centra. Focar o momento presente, em seu estado de espírito, desacelerar, concentrar em fazer corretamente os exercícios, zelar pela respiração, tudo isso traz uma enorme carga de bem-estar no decorrer da aula. Fundamental pra aguentar outros tantos trancos do dia-a-dia.

Te capacita para voos maiores

Você pode até resolver apenas colocar o tênis e começar a fazer meia-hora de esteira no seu prédio que terá algum benefício. Mas fazer isso, ou até mesmo levantar uns pesinhos, sabendo que suas articulações estão “destravadas”, torna o exercício muito mais prazeroso e eficiente.

– O espaço é uma delícia

Você está lá na sala do Yogart fazendo seu exercício e, se vira pra um lado, tem um janelão enorme que amplia seu ângulo de visão. Vira pro outro lado e tem outra janela com vista pra um trechinho de mata nativa. Não tem como não relaxar.

A atenção da Rosana

Além da generosidade de apresentar o yoga para quem está pedindo socorro, ela ainda se desdobra para dar aulas simultâneas tanto para quem está presente no espaço físico quanto para quem acompanha online. Não tira os olhos nem por um minuto, corrige as posturas todo o tempo, conduz a aula com tanta tranquilidade e clareza que quase seria possível fazê-la todo o tempo de olhos fechados. Tudo isso, pra mim, foi uma grata surpresa – além de ter solucionado um problema real meu. Namastê, Rosana!

Rosana Alba
Dedica e ensina os princípios e as práticas do yoga desde 1999. Formada em Yoga Integrativa e Yoga Terapia com Joseph e Liliam Le Page, Iyengar Yoga com Kalidas Nuyken, Yoga para Gestantes com Subagh Kaur, Yoga com Histórias com João Soares, Yoga para Crianças com Maurício Salen, Yoga Restaurativo com Raquel Peres e Kauit yoga com Francisco Kauit. Estuda Vedanta com Glória Arieira

Yogart Studio

Dep. João Sussumu Hirata, 662, Loja 4

Cel./WhatsApp: +55 11 99830 2031

Denise Gonçalves é Publisher da Dolce Morumbi e totalmente apaixonada pelo Morumbi

Imagem destacada da Publicação

person doing yoga on floor
Foto por JD Mason em Unsplash

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Anterior
Próximo
Slider

Artigos recomendados

No comment yet, add your voice below!


Deixe uma resposta