Manifestações artísticas do período Neolítico

Dolce Arte

Amanda Sanzi

O Pioneirismo na Arquitetura

“A arquitetura é a arte que determina a identidade de nosso tempo e melhora a vida das pessoas”
Santiago Calatrava Arquiteto

Venha conosco!  Eu, Oscar Niemeyer, Lina Bo Bardi, Paulo Mendes Rocha, Ruy Othake entre grandes arquitetos brasileiros, apaixonados por este período da pré-história te convidamos a viajar pelo magnífico e revolucionário período Neolítico da pré-história que começou cerca de 10 mil anos a.C. e foi até mais ou menos o terceiro milênio a.C. na Idade da Pedra Polida.

Neste período as alterações climáticas levaram a criação de sociedades sedentárias, apropriação de territórios a prática da agricultura e pastoreio. Foi um importante marco de desenvolvimento da sociedade, crescimento da população e de mudanças nas relações sócio culturais.

O homem do período neolítico abandonou as cavernas e começou a construir sua morada e suas expressões artísticas eram feitas em grandes proporções, os chamados “Monumentos Megalíticos”, do grego mega (grande) e lithos (pedra),  denominado conjunto de construções de grandes blocos de pedras, edificadas com objetivos religiosos, ritualísticos ou fúnebres. Estas estruturas foram consideradas como sendo as primeiras formas de arquitetura realizada pelo homem.

Os Monumentos Megalíticos. MENIR (es): men = pedra. Hir = compridas. Grandes blocos fincados no chão.
Os Monumentos Megalíticos. DÓLMENS: dol = mesa; men = pedra. Dois ou mais menires fincados verticalmente no chão, sobre os quais repousa, horizontalmente uma terceira pedra.

Os monumentos megalíticos foram construídos pela necessidade do homem deste período em estabelecer um calendário, demarcar suas posses de lugares, homenagear os astros e fenômenos naturais além da preservação da memória de antepassados através de túmulos e de novos abrigos.

Os monumentos chamados de Dólmens ou Antas tinham caráter fúnebre e eram destinados a enterrar as pessoas mais influentes de determinadas sociedades do Neolítico.

Os Menires são monumentos que não tinham a intenção de serem funerários e são geralmente encontrados alinhados ou em círculos e se destinavam à prática de variadas funções como rituais de fertilidade, comemorações ou centros de análise astronômica.

Lanyon Quoit, um Dolmen localizado no sul do Reino Unido. Foto: Helen Hotson / Shutterstock.com

As primeiras construções megalíticas da Europa Ocidental localizam-se em Portugal e datam de finais do VI milénio antes da nossa era. Espalharam-se desde a Península Ibérica até aos países nórdicos e norte de África. Na África Central, também se encontram testemunhos destas construções.

O Cromeleque dos Almendres é o maior conjunto de Menires estruturados da Península Ibérica e um dos mais importantes da Europa. Encontra-se a cerca de 13 quilómetros da cidade de Évora, no Alentejo, no Sul de Portugal continental.

Estima-se que tenha sido edificado entre o sexto e quinto milénio a.C., mas só foi descoberto há pouco mais de 50 anos. São quase 100 Menires dispostos num “círculo de pedras pré-histórico”. Foi assinalado em 1964 pelo arqueólogo Henrique Pina.

Cromoleque de Almendres – Évora, Portugal
Henrique Leonor de Pina, Professor e Arqueólogo. Nasceu em Almeirim em 1930 e faleceu em Santarém, em a 20 de Maio de 2018. Henrique de Pina, o homem que estudou e divulgou nos anos 60, nomedamente o Cromeleque dos Almendres

O monumento mais famoso e visitado é o Stonehenge localizado na planície de Salisbury, no condado de Wiltshire, próximo a Londres, na Inglaterra. É um dos mais conhecidos pontos turísticos do país. Além disso, o santuário de Stonehenge é entendido como um local de observação astronômica, principalmente na época dos solstícios de verão e inverno, já que as pedras parecem ter sido dispostas de acordo com a posição do Sol nestas épocas do ano.

Este impressionante monumento megalítico tem estrutura circular e foi construído entre 1800 a 1400 a.C. Suas pedras pesam em torno de 25 toneladas. Curiosamente há indícios de que o local era utilizado para a realização de rituais religiosos, evidenciando a união que existe na humanidade entre os conhecimentos astronômicos e o domínio religioso.

Stonehenge, Inglaterra
Vista do Stonehenge no solstício de verão – Foto: wikipedia

A humanidade na fase do Neolítico deu início ao despertar da subjetividade e começou a refletir a própria existência.

Existem muitos outros monumentos interessantes pelo mundo. Trouxe aqui para vocês dois famosos monumentos em destaques de nossa história! Pesquise! Viaje! Explore! A história encanta e se faz viciar!

Até o próximo tema! Respire Arte!

Amanda Sanzi é artista visual, moradora do Morumbi e expressa sua compreensão do mundo através de suas obras!

amandasanzi.com

Imagem destacada da Publicação

Stonehenge, Inglaterra

Foto por K. Mitch Hodge no Unsplash

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

banner-vinheta-dolce-jan21-(1)
banner-vinheta-dolce-jan21-(2)
banner-vinheta-dolce-jan21-(3)
banner-vinheta-dolce-jan21-(4)
banner-vinheta-dolce-jan21-(5)
banner-vinheta-dolce-jan21-(6)
banner-vinheta-dolce-jan21-(7)
banner-vinheta-dolce-jan21-(8)
banner-vinheta-dolce-jan21-(9)
banner-vinheta-dolce-jan21-(10)
banner-vinheta-dolce-jan21-(11)
banner-vinheta-dolce-jan21-(12)
Anterior
Próximo

Artigos recomendados