Libere sua luz contra o efeito sombra

Ana Kekligian

Após um ano pandêmico e sem previsão de acabar, o pessimismo tem se mostrado como única alternativa para muitas pessoas, chegando até nas mais otimistas. Muitas delas que antes diziam: “vai passar”, sem perspectiva, acabam se cansando. Vejo e vivencio isso nas minhas sessões, principalmente quando a morte chega mais perto de parentes e amigos, e o medo se intensifica. Quando as pessoas não se fortalecem positivamente seus pensamentos, acabam perdendo o otimismo e sem perceberem entram na roda dos vícios emocionais, dando espaço a lamentação e a reclamação. É uma zona de perigo que potencializa questões emocionais, físicas e energéticas.

Dados da pesquisa “Perspectivas 2020: Expectativa dos Brasileiros com o Cenário Político & Social”, realizada pela Acrefi (Associação Nacional das Instituições de crédito, financiamento e investimento) e pela Kantar, mostram que o pessimismo do brasileiro aumentou com relação à economia e mercado de trabalho. Atualmente, 2 a cada 3 brasileiros têm expectativa de aumento do desemprego nos próximos meses.

Segundo o Portal de Divulgação Científica do Instituto de Psicologia da USP, 68% das pessoas acreditam que as consequências desta pandemia durarão muitos anos. Já o estudo conduzido pelo Instituto Ipso que entrevistou 23 mil pessoas ao redor do mundo também mostra que mais da metade dos participantes desacreditam no retorno da normalidade. Ainda assim, 77% dos entrevistados acreditam que 2021 será um ano melhor (pesquisa realizada em janeiro de 2021).

Pensando assim, algumas pessoas até se sentem bem, acreditam que pode melhorar, mas tem receio de mostrar as conquistas e superações para o outro, porque a grande maioria está entristecida. E assim, deixam o pessimismo contagiar da mesma forma que antes comemoravam com otimismo suas conquistas e sucessos. Mas não podemos deixar isso acontecer. Não podemos deixar que a sombra que mexe com os nossos sentimentos se sobressaia a luz interior que todos nós temos. Uma pessoa de fé, que crê em tempos melhores, que busca ser feliz mesmo em crise, que possui uma palavra de esperança ou de otimismo, pode iluminar multidões. Eu realmente acredito que exista mais luz no mundo do que sombras e isso está dentro de cada um de nós. São duas forças poderosas que vencerá a que mais alimentarmos a cada dia. Qual você anda alimentando?

Sei que é impossível ficar indiferente a tudo que está acontecendo ao redor. O momento é crítico, merece todos os cuidados e é importante viver o tempo do luto, sim. Mas tão importante quanto nos recolhermos na dor, é sair dela e não permitir que a luz se apague, que a alegria seja contida, que as conquistas sejam escondidas. Se formos apenas coniventes e ficarmos no campo do compadecimento, não teremos forças para transmitir a esperança para quem mais precisa. E essa opção tornará a vida insustentável, e é pela vida que estamos aqui, lutando diariamente.

Nós precisamos estar mais sensíveis aos movimentos e sinais de melhora, de superação, de retomada. Caso contrário, ficaremos cegos e não veremos o que pode chegar de bom. Se nos deixarmos tomar por essa onda de negativismos, não vamos conseguir receber um carinho ou até mesmo a proposta de um emprego novo. Por isso, temos que dizer não para as influências negativas, para o excesso de notícias que nos deixam reprimidos e deprimidos. Temos que melhorar nossa imunidade, isso, sim, previne doenças físicas e emocionais.

Saia da lamentação e veja o que está acontecendo de bom. Se estamos vivos, se o mundo todo continua batalhado para viver, precisamos começar a expressar gratidão, reconhecer que existe um movimento de energia, humano e divino que está lutando para colocar tudo em seu lugar.

Sabemos que todos foram afetados de alguma forma e está difícil demais para a maioria das pessoas. Mas se ficarmos paralisados, deixarmos o medo e a dor tomarem conta; se ficarmos julgando, culpando e reagindo a tudo, não conseguiremos encontrar respostas, soluções, e tão pouco a luz que pode combater a sombra que toma conta do nosso mundo externo e interno.

Como diz, o teólogo e professor Wagner Silvestre Garcia: “O lamento é aceitável, mas permanecer nele buscando respostas para o ocorrido não nos eleva ao patamar da superação, pelo contrário, nos afunda no poço das lamentações.”

E se você, assim como eu, tem a possibilidade de transformar uma dor em amor, faça isso. Não deixe de lado o fato de estar feliz, bem e com saúde. Vamos respeitar e honrar a dor e o luto sim, mas para sermos curados.

Ana Kekligian é palestrante, Fundadora da EBC – Empresa Brasileira de Coaching, Master Coach, Analista  Comportamental, Especialista em Inteligência Emocional e Especialista em produtividade. Atualmente com cinco importantes certificações internacionais pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coaching: Professional & Self Coaching, Coaching Ericksoriano, Master Coach, Análise Comportamental e Inteligência Emocional. Certificado de Especialista em Inteligência Emocional pela
SBIE – Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional e Triad Certified Productivity Specialist, formada pela TriadePS.

Vasta experiência corporativa, onde atuou como executiva de marketing por mais de 18 anos em importantes empresas.
Além disso, administra outros importantes papéis: como mulher, mãe, filha, irmã, amiga e CEO de si mesma.

previous arrow
next arrow
Slider

Imagem destacada da Publicação

Imagens cedidas pela EBC Coaching

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Conheça nossa política de privacidade

Anterior
Próximo
Slider

Artigos recomendados