Invista o máximo que puder em seus afetos!

Pamela Magalhães

CRP : 06/88376

A Psicóloga Pamela Magalhães escreve nesta coluna quinzenalmente respondendo a perguntas enviadas por leitores e leitoras ao e-mail [email protected].
Você pode enviar suas perguntas para a Pamela também através do formulário ao final desta página.
São selecionadas três perguntas e a
s pessoas que tiverem as suas escolhidas, tem suas privacidades totalmente preservadas.

Dolce Morumbi

Olá, Pamela! Então, eu amo muito o meu namorado. No entanto, acabo desanimando de imaginar um futuro com ele quando percebo que estamos tomando rumos diferentes. Enquanto eu estou na graduação e com vários projetos em mente, ele está parado e pensa em fazer somente um curso técnico. O que você me diz? Eu deveria repensar se devo continuar o namoro? (A.S.)

Acredito que pensar e considerar o futuro seja sempre muito importante. Por outro lado, nem sempre a escolha e o engajamento profissional do nosso parceiro serão como o nosso.

Que tal uma boa conversa contando o que você sente, deseja e espera para o seu futuro e o futuro de vocês? Fundamental considerar o todo, como vocês estão nos outros âmbitos, qualidade de diálogo, carinho, cumplicidade e comprometimento relacional. Digo isso, porque em muitos momentos em que sentirmos que estamos nos desconectando, pode ser uma oportunidade de resgates e recontratos.

Imagem por Sincerely Media

Boa noite Pâmela! Tenho 48 anos, uma filha de 21 anos, tive alguns relacionamentos e todos terminaram em traição por parte deles, o último foi o pior de todos! Esse foi o único que consegui tomar coragem e resolvi morar com ele, vendi minhas coisas e alugamos outro apê maior, devido minha mãe e filha morarem conosco. Aluguei o meu apê, larguei minha vida totalmente estabilizada, para morar com ele e arcar com a maior parte das despesas devido sermos em três pessoas e ele queria só arcar com as despesas dele, enfim esse lado dele, eu conhecia, pão duro! Aceitei. Porém, tirando isso ele se mostrava uma excelente pessoa para a vida a dois, mas me enganei, ele era um cafajeste, mentiroso, ordinário, só se envolvia com as mulheres para proveito próprio, na realidade ele falava o que eu queria ouvir, sempre achei estranho ele querer morar junto com apenas 08 meses de namoro, consegui segurar por mais tempo, mas depois me convenceu. Foi a pior decepção da minha vida, foi difícil eu tomar coragem de casar de novo e quando tenho, vem um monstro desse seco, frio calculista. Enfim, tem 07 meses que terminamos, ele já estava com outras e eu, fiquei sem chão, chorei e choro até hoje por tamanha decepção, mágoa e dor de ter sido enganada.

Pam, preciso urgentemente de dicas de como me conhecer, sentir prazer em ser solteira e parar de buscar homens para casar. Me ajude, por favor!!!! (L.G.)

L, acredite que você não precisa de homem nenhum para ser feliz. Você estará com algum, se quiser, se surgir alguém que valha a pena, faça sentido e venha agregar e não tirar a sua paz, como esse fez! Não se culpe, você acreditou e mergulhou, continue com toda essa intensidade, pessoas intensas são encantadoras e apaixonantes! A única coisa que é preciso fazer agora, é direcioná-la totalmente para você!

Cuide de si, faça atividades que você gosta, curta as mulheres da sua vida, sua mãe, que está com você e isso é um privilégio! Sua filhota que pode estar mais próxima e compartilhar de momentos incríveis contigo. Nesse momento, a meta é se encher de muito amor para se reestabelecer e constatar o seu valor e a sua importância.

Imagem por Duong Huu

Pamela conheci seu trabalho através do Instagram e eu espero que minha pergunta seja a escolhida! Há 1 ano atrás perdi a minha sogra para o câncer e deste então criei uma ansiedade e um Pânico terrível, fico com medo de morrer e que os meus familiares morram e eu tenho medo de deixar minha filha sozinha nesse mundo. Eu sei deve ser muita loucura mais eu passo muito mal, choro, passo noites em claro! O que eu posso fazer para tirar esse sentimento terrível de mim? (C.S.P.)

C. minha querida, tenho aqui para mim que essa perda da sua sogra foi bastante traumática para você e te deixou um medo muito grande. Em alguns momentos dessa vida, podemos vivenciar situações de forma abrupta, sobrecarregando nossos recursos emocionais, desencadeando essa ansiedade, angustia com pensamentos intrusivos incontroláveis.

Primeiro, receba esse sentimento, veja o que ele conta para você e invista o máximo que puder nos seus afetos. Nós vamos sim morrer um dia, isso é fato. Mas, nos outros tantos dias estaremos vivinhos! Portanto, aproveite amando, abraçando, expressando, estando pertinho de quem seja especial para você e sendo o seu melhor!

Segundo, se essa sensação não passar, procure um psicólogo para um bom processo psicoterápico, poderá ajuda-la muito.

Para a Pamela, seus sentimentos são a sua história.

Quer enviar sua pergunta para a Pamela? Preencha o formulário abaixo ou envie para o e-mail
[email protected]
Três perguntas são selecionadas a respondidas a cada quinzena

Participe! Envie seu comentário ou sua pergunta para Pamela.

Pamela Magalhães é Psicóloga, Especialista Clínica e Terapeuta de Casal e Família.
Bastante influente nas mídias em geral, ficou conhecida como Especialista em Relacionamentos pelos seus quadros no Programa Mulheres da Tv Gazeta e Tribuna Independente da Emissora Rede Vida e movimenta uma rede de seguidores de mais de 630K nas redes sociais em especial no instragram como @psipamela
Além de comentarista de comportamento e Psicóloga Clínica, realiza palestras em todo Brasil e comanda o podcast Coração Peludo na plataforma da Jovem Pan. CRP:06/88376

Imagem destacada da Publicação: Ryan Franco

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Artigos recomendados