O que fazer para resgatar as glórias e títulos do São Paulo Futebol Clube

Roberto Natel acena com um resgate administrativo para fazer do São Paulo um clube novamente referência entre os maiores do Brasil e do mundo

Roberto Natel é sobrinho neto do patrono do São Paulo Futebol Clube, Laudo Natel e candidato pela chapa “Resgate” à presidência do clube nas próximas eleições. É também o atual vice-presidente do clube, porém, sente-se na oposição da atual administração por conta do rompimento com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, desde o início do mandato. Na verdade, Natel também foi vice da gestão anterior de Carlos Miguel Aidar, mas por pouco tempo, pois acabou pedindo demissão e deixou o cargo.

Natel considera a gestão anterior e a atual as piores que o São Paulo já teve em toda sua história e por isso vê atualmente que seu trabalho é justamente combater os maus feitos que a administração anterior fez e que a atual tem feito. Não se afastou da vice-presidência atual por uma questão ética: como fora eleito pelo voto ainda na chapa com o Leco, entende que deve honrá-los – os votos – visando sempre a instituição para a qual fora confiada sua administração. Por isso não se deixa melindrar com investidas contra suas ações ou posições. Mesmo quando lhe fora tirada a sala que usava como vice-presidente por conta de divergências com Leco, não se intimidou e manteve firme sua participação no conselho administrativo com a mesma altivez e retidão em relação à condução do clube.

Roberto Natel

Seu rompimento com Leco se deu essencialmente quando este começou a contratar conselheiros remunerados para buscar tê-los como votos a favor de suas ações no clube ou mesmo fazer contratações de jogadores sem muito critérios. Ele cita o caso Maicosuel, contratado em 2017 na época com 30 anos. Natel discordou dessa manobra e acabou dizendo pessoalmente ao Leco que a partir dali, ele iria combate-lo no clube.

Sente-se na oposição até mais do que seu oponente Julio Casares, pois viu este votar sempre a favor da administração atual no conselho e ainda relata que na época que pediu demissão do cargo de vice do Aidar, soube que Casares pediu para ser seu substituto.

De perfil discreto, vê na figura e no legado do tio o exemplo a ser seguido para fazer o São Paulo novamente o clube, o time de futebol e a instituição referência que fora até pouco tempo atrás. Sua história pessoal no clube começa no início da década de 70, vivenciando o clube e indo aos jogos junto com seus irmãos, mas foi em 2001 que iniciou sua trajetória administrativa quando foi trabalhar no DEA (Departamento de Esportes Amadores) onde acabou sendo também diretor. Também exerceu funções como diretor de obras, vice-presidente da diretoria administrativa e financeira e vice-presidente da diretoria do clube social, entre vários outros. Nunca quis usar o sobrenome como alavanca para cargos; buscou fazer seu caminho para também deixar sua marca, sempre buscando honrar o que a família já havia construído.

Kalef João Francisco e Natel
Ao lado de Fernando Casal del Rey
Angelina Juvêncio e Roberto Natel
Aqui com a Força Feminina

Quer levar para sua gestão, caso eleito, transparência absoluta na administração e na conduta. Sua única promessa feita é a de levar Marco Aurélio Cunho para a diretoria de futebol. Entende que é fundamental dar um sinal de que o futebol estará em mãos cujo trabalho já se mostrou vencedor. O futebol no São Paulo precisa ser pensado principalmente da base, modelo que já se mostrou bem sucedido. Tendo o futebol encaminhado, ele, Natel, pode se dedicar totalmente ao clube e, entre suas prioridades, é a de buscar sanear dívidas e recuperar a saúde financeira e criar um ambiente no qual os sócios possam se beneficiar mais ainda das opções que o clube social pode oferecer, e prestigiar o esporte amador para ter um São Paulo Futebol Clube mais forte, respeitado e vanguardista novamente. Sua visão pode ser considerada até mais avançada, pois apoia a ideia de que o sócio possa votar para presidência do clube, por exemplo (hoje somente conselheiros deliberativos votam).

Alguns podem sugerir que a campanha do Roberto Natel esteja mais contida ou tímida, mas quando o ouvimos falar com grande confiança e segurança nas palavras, sobre o clube, de seus problemas e de quais soluções devem ser endereçadas e principalmente qual a conduta que um presidente e diretores devem ter, reconhecemos de que estamos diante de alguém que sabe o que está falando. Pela experiência e convicção.

Com seu vice Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa
Recebendo a visita de Leticia Corrêa e Marco Aurélio Cunha
Recebendo o apoio de Silvio de Barros Filho
Confraternização com o grupo Resgate

Imagem destacada da Publicação

Fonte: saopaulofc.net

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Anterior
Próximo
Slider

Artigos recomendados