Entenda como seu filho se comporta conhecendo como seu cérebro se desenvolve

Claudia Alaminos

Muitos encaram o adolescente como um “adulto com defeito”, como se eles já tivessem que se comportar como adultos e não o fazem porque não querem ou para afrontar pais e professores.

Assim como a criança tem limitações em relação ao adulto pelo estágio de desenvolvimento em que se encontra, o cérebro adolescente ainda não está completamente desenvolvido. Em várias áreas, o cérebro nesta fase continua funcionando como o das crianças e em outras, o funcionamento é semelhante ao do adulto. Isso explica reações e comportamentos contraditórios.

Nos humanos, o cérebro se desenvolve cerca de 95% durante a infância. Entretanto, na adolescência (contando entre a puberdade e aproximadamente os 20 anos de idade), o cérebro se remodela para que seja mais eficiente para as necessidades daquele indivíduo.

Imagem por Eliott Reyna

Não quero aqui ser muito técnica mas existem algumas partes do cérebro que são elucidativas e que seu conhecimento pode ajudar os pais a conhecer, avaliar e ajudar no comportamento de seus filhos adolescentes:

  • O córtex pré-frontal é uma espécie de controle geral do cérebro. Esta região é responsável pelo planejamento, coordenação e organização dos comportamentos assim como pela empatia e o controle de impulsos. Embora varie o tempo de amadurecimento de um indivíduo para outro, o córtex pré-frontal tem sempre uma evolução tardia, que pode chegar próxima aos 25 anos;
  • A amígdala, que fica em outra região do cérebro, amadurece antes do córtex pré-frontal. Ela é responsável pelas emoções, respostas impulsivas e agressividade.

O que podemos concluir do desenvolvimento destas duas regiões? Na adolescência, esta disparidade faz com que as emoções e a agressividade atinjam seu pico enquanto que o planejamento, a organização e o controle dos impulsos ainda não estão completamente desenvolvidos. Assim, a amígdala envia emoções e impulsos ao córtex pré-frontal que, por não ter condições de lidar satisfatoriamente com eles, os libera para serem executados.

Imagem por Neobrand
Imagem por Alexis Brown

Esta é uma das razões dos conflitos e contradições que ocorrem na mente adolescente e é por isso que muitas vezes observamos tristeza exagerada, alegria desproposital ou agressividade inesperada.

Como pais temos o dever de ajudá-los a observar e entender seus próprios comportamentos, fazê-los lidar com eles e conhecer melhor os impulsos que os geraram. Os adolescentes precisam aprender a olhar através das situações que vivem, e dependem de nós para isso.

Pode ser difícil e trabalhoso ajudar um filho a atravessar a adolescência e chegar à idade adulta. Mas lembre-se, é a partir deste momento que ele, além de todos os lugares que ocupa, passa a ser também seu amigo.

Sejamos mais benevolentes e acolhedores com nossos filhos.

Abraços maternos.

Claudia é mulher, esposa, mãe (de um rapaz e dois gatos), fonoaudióloga, psicopedagoga,
educadora parental em Disciplina Positiva, moradora do Morumbi e futura psicanalista.
Sem Educação nada é possível.
@claualaminos.

Imagem destacada da Publicação:
Designed by jemastock – Freepik

Assine

Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossos últimos artigos.

Artigos recomendados